'Sangria' dos servidores de MS

Zé Teixeira defende 'enfiar goela abaixo' reforma da previdência

24/11/2017 08h28

Zé Teixeira defende 'enfiar goela abaixo' reforma da previdência

Por: Folha de Dourados
 
 
Após invasão ao plenário, representantes de servidores públicos permaneceram na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul em protesto contra a votação do projeto de reforma do sistema previdenciário de Mato Grosso do Sul (Foto: Ginez César/TV Morena)Após invasão ao plenário, representantes de servidores públicos permaneceram na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul em protesto contra a votação do projeto de reforma do sistema previdenciário de Mato Grosso do Sul (Foto: Ginez César/TV Morena)

Primeiro-secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, o deputado Zé Teixeira (DEM), disse ontem que "a manifestação é legítima, mas não podem impedir as atividades da Casa", em alusão as manifestações de ontem (23) quando os servidores estaduais que invadiram o plenário e forçaram os deputados a postergar a reforma da previdência de MS proposta pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

O deputado ruralista pretende tratorar os interesse dos servidores, enfiando goela abaixo a reforma, já alcunhada como "pacote de maldades" de Azambuja: "se a reforma da Previdência não for votada pela manhã, entrará discussão no período noturno".

"A manifestação é legítima, mas não podem impedir as atividades da Casa, o plenário é soberano" disse Zé Teixeira, indignado com as moedas e objetos lançados pelos manifestantes nos deputados que defendem a sangria dos bolsos dos servidores.

"Se forem fazer sessão à noite os trabalhadores vão dormir aqui", devolveu à provocação de Zé Teixeira o presidente da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems), Jaime Teixeira.

 

Envie seu Comentário