07/05/2018 10h30

Odilon Governador, da teoria à prática. Quem pagará a campanha?

Por: Folha de Dourados
 
 
Eduardo Bottura - Foto/Arquivo Eduardo Bottura - Foto/Arquivo

(*)Por Eduardo Bottura

Acompanho de perto e ativamente, desde 2009, cada oportunidade que vislumbro de quebra do sistema mafiocrata de Mato Grosso do Sul.

Participei pessoalmente (e viabilizei) cada um dos incidentes que foram enfraquecendo moral e legalmente esse sistema (desde os casos Minc e Rigo no Jornal Nacional, aos processos no MPF, CNJ, CNMP, ações populares contra o esquema da ALMS e até no voto vista e decisivo no julgamento do recente HC da turma no STF).

Condenei quase todos os sites e jornais que sustentam esse sistema (a maioria deles não tem sequer como pagar o que me devem – são mais de R$ 30 milhões em condenações, de norte a sul em MS) e dei orientação e proteção jurídica e pessoal para os sites e jornais que entendi trabalharem em pró da quebra do sistema.

Fui atacado em dezenas de processos simulados e tranquei ou venci todos, sempre preocupado em ganhar e mostrar que não adianta me intimidar.

Quando vislumbrei a ruptura de grupos no caso Bernal, me reuni com ele quase todos os dias, por meses, organizando toda aquela energia e "ódio", para furar o sistema também por dentro.

E sou o primeiro a acreditar que a eleição do Juiz Odilon poderá ser um divisor de águas. Mas há uma diferença entre a prática e a teoria.

Pesquisa no cenário estático é uma coisa.

Eleição é outra.

E mais.

Isso é muito mais que ganhar uma eleição.

O que está em jogo é a efetiva entrega do sonho de muitos cidadãos, de romper um sistema. E isso precisa ser organizada, desde o início.

Da forma como está, sequer se conseguirá o coeficiente eleitoral para se eleger um Deputado Federal. Eu acabei de ficar uma semana em Campo Grande e tudo que vi foi um cordão de isolamento. Pessoas dormindo abraçadas em pesquisas e sonhando em acordar em 07.10.2018.

E eu pergunto: quem pagará a campanha?

A lei eleitoral não admite mais a doação de empresas.

Pessoas físicas somente podem doar até o limite de 10% do rendimento bruto no ano anterior. O candidato pode agora pagar tudo, mas o Juiz Odilon sempre foi um assalariado. Não é o Dória! Todos os candidatos endinheirados estão fechando com quem está no poder e tem a máquina. E quem está no poder, saberá usar a máquina para fechar todas as fontes tradicionais.

Portanto, se o Juiz Odilon não arrumar um vice que tenha dinheiro para pagar a conta e fonte para comprovar cada real, me parece que temos um problema estrutural e legal intransponível.

Como empreendedor (com R$ 8 bilhões de VGV em equities), já vi, estudei e acompanhei dezenas de planos de negócios e sem funding, nada para de pé. São sonhos .... ou delírios....

As pesquisas eleitorais são meros testes de mercado para se saber se o produto tem viabilidade.

E em que eleição recente, quem estava na frente nas pesquisas na mesma fase, a levou no final?

(*) Siga Eduardo Bottura no FACEBOOK: https://www.facebook.com/eduardo.bottura.ms

 

Envie seu Comentário

 

Notícias

Política
Esporte
Educação
Dourados
Estado&Região
Economia
Polícia
Geral
Meio Ambiente
Rural
Tecnologia
Brasil&Mundo
Cultura
Curiosidade
Entretenimento
Saúde
Turismo
Religião
Mídia
Ciências

Colunistas

Culturalmente Falando
Cleiton Zóia Münchow
Rebecca Loise
Antenado
Enfoque
Consciência Cósmica
Gastronomia
Informe Vet
Falando de Cinema
Aniversariantes
Salada Mista
Victor Teixeira
Waldir Guerra

+ Canais

Entrevistas
Charges
Vídeos
Eventos

Expediente

Sobre Nós
Anuncie
Trabalhe Conosco
Termos de Uso