Eleições

Eleições 2022: Murilo deve transferir título eleitoral para Campo Grande

28/01/2020 09h50 - Por: Folha de Dourados

 
Vice-governador Murilo Zauith e o ministro-chefe da Casa Civil do governo Bolsonaro Onyx Lorenzoni em recente encontro em BrasíliaVice-governador Murilo Zauith e o ministro-chefe da Casa Civil do governo Bolsonaro Onyx Lorenzoni em recente encontro em Brasília

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

José Henrique Marques

Tá dito: "Devemos prosperar por merecimento, não por proteção" (Platão)

Murilo - Pelo visto, a viagem que o vice-governador Murilo Zauith fez no começo do ano a Brasília não teve como escopo apenas tratativas administrativas. Lá, ele também tratou de política partidária, das perspectivas de poder de seu partido, o DEM. Voltou fortalecido e poderá ser candidato ao Governo ou Senado em 2022. Tanto é que avalia a transferência do domicílio eleitoral para Campo Grande ainda neste ano.

Holocausto - O grupo Judeus pela Democracia pretende realizar atos contra o governo de Jair Bolsonaro nesta semana. O Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto foi celebrado na segunda-feira (27). A ideia é reforçar a tese de que o ex-secretário de Cultura, Roberto Alvim, com o vídeo onde plagiou discurso do ministro da propaganda nazista, Joseph Goebbels, apenas expôs a narrativa autoritária do governo.

Alternativa – O presidente da Câmara de Vereadores, Alan Guedes, tem outra alternativa para construir candidatura à Prefeitura caso seja preterido de chapa majoritária do DEM no processo eleitoral em Dourados. No final do ano passado, ele foi recebido como pré-candidato a prefeito em evento do PP, em Campo Grande. No projeto, está a tentativa de Virgínia Magrini de voltar ao Legislativo. O pai de Alan, o advogado Eudélio Mendonça é o presidente municipal do PP.

Título Eleitoral - Os eleitores têm até 27 de março para o cadastramento biométrico obrigatório para habilitação nas eleições deste ano, sob pena de, não o fazendo, terem o título eleitoral cancelado e sofrer as sanções previstas em lei, como não obter passaporte ou carteira de identidade; não participar de concorrência pública ou administrativa da União, dos estados, dos territórios, do Distrito Federal ou dos municípios, ou das respectivas autarquias; não obter empréstimos em caixas econômicas federais ou estaduais, e qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo; e não renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo. Em Dourados, horário de atendimento nos cartórios, durante o período do recadastramento, é das 7h30 às 13h30, de segunda a sexta-feira. O Cartório Eleitoral de Dourados fica na Rua Montese, 435, no Jardim Londrina. Os eleitores deverão levar um documento oficial de identificação com foto e comprovante de residência atualizado. Homens maiores de 18 anos, que irão tirar o título pela primeira vez, também devem levar o comprovante de quitação militar.

Sucessora – O deputado estadual Marçal Filho (PSDB) avalia a possibilidade de lançar sua filha, a também radialista Vanessa Leite, à Câmara de Vereadores. Além dela, ele tem compromisso com outro profissional do radialismo local: Thiago Wesley.

Bancarrota - Oficialmente impeachment, para muitos golpe parlamentar, mas o afastamento de Dilma Rousseff (PT) logo após a vitória nas eleições de 2014, jogou a indústria brasileira na bancarrota. Segundo levantamento feito pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) para o jornal O Estado de S.Paulo, entre 2015 e 2018, ao menos 17 indústrias fecharam as portas por dia no País. Ao todo, 25.376 unidades industriais fecharam durante o período, que levou à derrubada de Dilma Rousseff (PT) da presidência, à ascensão da política neoliberal, com Michel Temer (MDB), e à eleição de Jair Bolsonaro em 2018.

 

Envie seu Comentário