DOURADOS

Polícia Civil prende casal que em duas semanas arrombou 14 lojas no centro

Usando marreta, casal quebrava portas para furtar dinheiro, eletrônicos e chiclete; farmácias e pizzarias foram "visitadas"

12/02/2019 14h05 - Por: Folha de Dourados

 
Magno e Vanessa são acusados de uma série de furtos em Dourados (Foto: Divulgação) Magno e Vanessa são acusados de uma série de furtos em Dourados (Foto: Divulgação)

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

Policiais do SIG (Serviço de Investigação Geral), da Polícia Civil, prenderam um casal acusado de arrombar pelo menos 14 estabelecimentos comerciais em duas semanas em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

De acordo com o delegado Rodolfo Daltro, chefe do SIG, há 15 dias, comerciantes da área central de Dourados passaram a sofrer com uma onda de furtos.

O método era sempre o mesmo: os autores chegavam ao local de moto e arrombavam as portas de vidro temperado usando uma marreta. Dinheiro e eletrônicos estavam entre os produtos mais furtados.

Pizzarias, lanchonetes, farmácias e lojas de produtos para pequenos animais estão entre os estabelecimentos arrombados por Magno Hugo Sordi, 39, e Vanessa Aparecida da Silva, 34,m ambos com antecedentes criminais.

Segundo o delegado, os autores foram identificados através das imagens de câmeras de segurança. Na manhã de hoje (12), os dois foram presos. No local onde os dois estavam foi apreendida a marreta utilizada para quebrar as portas de vidro. Também foram encontrados uma caixa registradora, a moto usada nos crimes e outros bens furtados. "O casal confessou a prática de 14 furtos a estabelecimentos comerciais", afirmou o delegado.

Rodolfo Daltro disse que dois fatos chamaram a atenção no caso. Ao perceber que os locais arrombados onde tinham câmeras de segurança, Magno fazia pose para desafiar a polícia.

"Outro fato refere-se à predileção do casal por chicletes, uma vez que ao furtar restaurantes e lanchonetes levavam caixas desses doces", explicou o delegado.

Os dois foram autuados em flagrante por "furto qualificado pelo rompimento de obstáculo" e concurso de pessoas. O delegado pediu a prisão preventiva deles.

(Campo Grande News)

 

Envie seu Comentário