Estar presente em sala de aula online é um direito do aluno


“Fiquei sabendo através do diretor e do meu professor que vou receber um smartphone emprestado da escola para poder participar das aulas à distância. Eu estou muito feliz”, conta G. J. F., aluno do primeiro ano do Ensino Médio da Escola Estadual da Autoria Maria Constança Barros Machado, através do telefone de sua mãe, que sempre utiliza emprestado para poder assistir às aulas.

Com a pandemia, a transição do presencial para o online foi algo rápido, e isso resultou na evasão escolar de alunos de menor renda devido à falta de acesso às aulas online.

“O celular que eu tinha quebrou, sempre uso emprestado da minha mãe, mas isso dificulta muito para estar presente e realizar as atividades, pois também sei que ela precisa”, explica o adolescente.

Essa ainda é a realidade de muitas crianças e adolescentes.

A partir do segundo bimestre, o acesso à educação será possível para 30 alunos da Escola Estadual da Autoria Maria Constança Barros Machado, através do projeto “Amizades gerando oportunidades na Educação”.

Com o objetivo de contribuir na luta da inclusão digital, a ação é resultado de grande parceria entre Magazine Luiza, Fundação dos Rotarianos de Mato Grosso do Sul, Associação das Famílias de Rotarianos de Campo Grande (Casa Da Amizade), Rotary Club de Campo Grande, Escola Estadual da Autoria Maria Constança Barros Machado, juntamente com Associação de Pais e Mestres da escola.

Para Alex Walber, coordenador da escola e também atual presidente do Rotary Club de Campo Grande, o impacto da pandemia vai ser ainda maior sem o acesso ao mundo digital. “Precisamos nos mover em direção daqueles que precisam de nós. Se não criarmos conexões, parcerias, boa vontade, como esses alunos terão acesso à educação? Com a sua ajuda, podemos transformar a vida de mais pessoas da nossa cidade”, afirma.

Para o aluno G., que é dedicado e incentivado pela escola, desde já está focado no vestibular. “É muito bom saber que as pessoas acreditam em mim. Estou estudando para cursos voltados para tecnologia”.  

SOBRE AS INSTITUIÇÕES PARCEIRAS
Magazine Luiza: Criado na década de 50, em Franca, no interior de São Paulo, tornou-se uma companhia orientada por ciclos de desenvolvimento. A partir de 2019, iniciou-se um novo momento como uma plataforma digital de varejo, um ecossistema que contribui para que milhares de outros negócios ingressem no universo das transações virtuais. No Brasil, tem se tornado referência na gestão do capital intelectual para o caminho digital como definição estratégica, com propósito bem definido: prover o acesso para muitos ao que atualmente é privilégio de poucos.

Fundação dos Rotarianos de Mato Grosso do Sul: Desenvolve há vários anos atividades voltadas para alunos da rede pública escolar, destacando-se o fornecimento de tablets para aqueles que são premiados com as melhores redações com a temática da dengue e de uma das redações foi selecionada uma frase que hoje pode ser considerada como lema para a Fundação: “Para combater a dengue nem a água nem nós devemos ficar parados”. Este projeto foi iniciado atendendo 10 escolas municipais e devido ao seu sucesso foi ampliado para 58 unidades. As bibliotecas das escolas também foram beneficiadas com a doação de uma coleção com quarenta livros infanto-juvenis, para estimular a leitura.

Associação das Famílias de Rotarianos de Campo Grande (Casa Da Amizade): formada voluntariamente por esposas de Rotarianos, que há 60 anos destaca pelos serviços humanitários de caráter assistencial, moral e cultural, sem fins lucrativos, cooperando e auxiliando entidades filantrópicas, assistenciais e educativas; fundando, mantendo e orientando creches, lares, escolas e outras obras assistenciais necessárias à comunidade e ao bem-estar da coletividade.

Rotary Club de Campo Grande: clube fundado há 81 anos, formado por voluntários de prestação de serviços à comunidade, sendo o mais antigo do Centro Oeste brasileiro, com inúmeros projetos sociais já realizados.
Escola Estadual da Autoria Maria Constança Barros Machado: inaugurada em 26 de agosto de 1954, pelo então Governador do Estado, Dr. Fernando Corrêa da Costa, projetado pelo Arquiteto Oscar Niemeyer Soares Filho, com formas que simbolizam um livro aberto, um apagador e um giz. Única obra duplicada (a outra fica no município de Corumbá com o nome de Escola Maria Leite de Barros) deste renomado arquiteto.

Comentários do Facebook