Vereador Marcio Pudim deve ser o relator da CPI da Robótica

José Henrique Marques –

Nem a friaca da manhã desta segunda-feira (16) impediu que a temperatura política na Câmara de Vereadores Dourados ficasse nas alturas. À beira da fervura do caldeirão da CPI da Robótica, o prefeito Alan Guedes (PP) joga todas as fichas para melar a investigação ou, no mínimo, evitar que o vereador Marcio Pudim (PSDB) assuma a relatoria durante a sessão de agora à tarde.

No jogo pesado e desleal houve de tudo dentro do recinto do Legislativo: reunião às portas fechadas entre os 12 vereadores da base de sustentação política do prefeito, onde concluiu-se que mesmo que a CPI encontre provas para cassar Alan Guedes será inócua, já que não passará no plenário; blefe de que o Diretório Regional do PSDB teria determinado à sua bancada o aborto da investigação e, até mesmo, boato dando conta de que haveria meio milhão de incentivo para signatário retirar assinatura do requerimento que originará a CPI.

Ocorre que pelo regimento interno da Câmara de Dourados compete a maior bancada (do PSDB) a indicação do relator. Hoje os tucanos têm Sergio Nogueira (líder do prefeito) Rogério Yuri, Lia Nogueira, Diogo Castilho, Pudim e Juscelino Cabral. Os dois primeiros foram eleitos pelo partido e apoiam Alan Guedes; os quatro últimos se filiaram em abril e são oposição.

Mas, depois dos disques-disques, os vereadores tiveram a garantia do deputado estadual Zé Teixeira (PSDB) e do presidente municipal do partido, o ex-deputado Valdenir Machado, de que não há interferência de Campo Grande ainda porquê seria indevida, já que os mandatários têm autonomia para exercer a vereança.

Assim, no final da manhã, Lia, Diogo, Pudim e Juscelino encaminharam Comunicação Interna (CI) ao presidente da Câmara, Laudir Munaretto (MDB), informando que Pudim será o relator, ficando, portanto, descartada a hipótese de Sergio Nogueira ou Rogério Yuri de assumir o posto como prefere Alan Guedes.

Na presidência ficará Fabio Luis (Republicanos), pela iniciativa de instalar a CPI com apoio de 06 colegas. Caberá aos vereadores que apoiam a administração municipal a indicação do membro.

A CPI da Robótica investigará a compra de 50 kits de robôs pela Prefeitura de Dourados de uma empresa de Alagoas no apagar das luzes de 2021, numa transação nebulosa onde já foram gastos R$ 8,7 milhões do dinheiro do contribuinte douradense.   

A expectativa é de que a CPI seja instalada nesta segunda-feira, mas tratando-se da atual política de Dourados tudo ainda pode acontecer.

Leia mais:

Robôs de Alan: Dourados pagou o dobro que o Governo do Estado pelos kits

Empenho de Alan Guedes para comprar robôs ocorreu 13 dias após encontro com Arthur Lira

Robôs de Alan: Dourados pode ser envolvida em escândalo nacional

Acuado, Alan Guedes joga as últimas fichas para ‘melar’ CPI da Robótica
Acuado, Alan Guedes joga as últimas fichas para ‘melar’ CPI da Robótica
Comentários do Facebook