Tá dito: “Se a chama que está dentro de ti se apagar, as almas que estão ao teu lado morrerão de frio”. (François Mauriac)

José Henrique Marques

Farra – De um leitor sobre o Caixa 2 do homem forte de Alan Guedes, o jornalista Alfredo Barbara: “Como a prestadora de serviço é o Indicador Econômico, quem deveria dar a carta de representação ou procuração seria eles, porque eles prestam o serviço e emitem a nota, como que, quem recebe que assina a carta de representação? Para poder receber é por direito quem outorga a outro o direito de receber em seu nome e aí é fizeram o contrário. Isso nem validade teria, como que a Câmara aceitou isso???”

Farra 2 – Registre-se que novos capítulos aparecerão sobre esse caso nebuloso. Os caras estavam mansos como “Tio Patinhas”, deitando e rolando, só que no dinheiro dos outros. Desmascarados, tentaram até devolver vultuosa quantia e deram tiro no pé, produzindo provas contra eles mesmos e, de quebra, envolvendo outros atores (vereadores e funcionários) que até então nada tinham a ver como peixe.

Farra 3 – Se depender de membros da Mesa Diretora da Câmara o aditamento do contrato com a Lupa Comunicação será cancelado. Pesa contra agência as suspeitas de “rolos” levantadas pela vereadora Lia Nogueira (PP) e desobediência a determinações do presidente Laudir Munaretto (MDB), que sabe-se lá porquê não está mandando nada. Até liminar de decisão judicial os caras da Lupa desconsideram. Urge nova licitação.

Dilema – O cancelamento acena aos órgãos fiscalizadores que se a atual Mesa cometeu irregularidades, a exemplo daquela que era presidida por Alan Guedes até o final do ano passado, foi por descuido e não má-fé.

Dilema 01 – Ainda sobre a tal “farra da publicidade” são fortes os rumores de que o prefeito Alan Guedes (PP) “demitirá a pedido”, logo-logo, Alfredo Barbara da chefia de Gabinete e Milton da Lupa de assessoria Especial. As provas estão aparecendo, o caso afunilando, o MP de olho e o prefeito ficará desmoralizado se manter “os bodes” na entrada de seu gabinete comandando sua política de comunicação, além de estar afrontando os órgãos fiscalizadores. Há suspeita de que o esquema montado na Câmara esteja em pleno vapor na Prefeitura.

Rua 2 – Por outro lado, apoiadores da trinca Alan, Alfredo e Milton dizem por aí que eles estão tranquilos e que não acreditam, sequer, em investigação de órgãos fiscalizadores por terem costas largas. É inacreditável…

Denúncia – Ainda neste mês, a vereadora Lia Nogueira concluirá a investigação e produzirá o relatório da “farra da publicidade”. Mas, já há denúncias protocoladas por terceiros no Ministério Público, que estaria se mexendo. Vai vendo…

Subterfúgio – Já não restam dúvidas de que o vereador petista Elias Ishy é membro da bancada que apoia o prefeito Alan Guedes na Câmara, embora o PT tenha se posicionado como oposição construtiva. E para tirar o Dele da reta, o decano parlamentar transferiu aos militantes a decisão de ferrar ou não o povo de Dourados quanto a criação da taxa do lixo. Menos mal, porque se o PT aprovar um negócio desse em plena crise financeira e sanitária será, como diria o médico e ex-vereador Eduardo Marcondes, “um absurdo”.

Subterfúgio 2 – Tomara que a mesma estratégia seja adotada para decidir se o mandato petista assina ou não eventual requerimento para a criação da CPI da Farra da Publicidade. Seria uma forma do petista não desagradar o “chefe” e a militância fazer o que tem que ser feito: apoiar a investigação, doa a quem doer.

CPI – A CPI da Covid em trâmite na Câmara Municipal foi relegada a segundo plano pelo escândalo da “farra da publicidade”. Fora dos holofotes, os membros têm tranquilidade para trabalhar e aprofundar na investigação. Provavelmente em agosto começam as oitivas e o caso voltará à tona.  

Comentários do Facebook