Trinta e dois anos separam a primeira versão de “Pantanal”, exibida na TV Manchete em 1990, e o remake que estreia hoje na Globo. A essência da história, em que a maior força da natureza é o amor, como dizem as chamadas, está mantida, mas ganha toques e discussões atuais, além do investimento tecnológico para garantir imagens impressionantes que vão fazer o telespectador viajar pelo interior do Brasil sem levantar do sofá. Confira curiosidades da nova novela das nove, uma para cada ano que separa as duas produções, e sinta um gostinho do que espera você, leitor, mais tarde!

1 – “Pantanal”, que estreia hoje, é uma adaptação do texto original de Benedito Ruy Barbosa feita pelo neto dele, Bruno Luperi: “Trabalhar nesse texto é quase uma terapia. Estou encontrando os valores da nossa família”.

2 – A novela não terá cidade cenográfica. As externas foram feitas no Mato Grosso do Sul. Nos Estúdios Globo, foram reproduzidas apenas as casas de personagens e outros cenários internos. É garantia de paisagens reais!

Joventino (Irandhir Santos) e José Leôncio (Renato Góes) na primeira fase de “Pantanal”
Joventino (Irandhir Santos) e José Leôncio (Renato Góes) na primeira fase de “Pantanal” Foto: Rede Globo/Divulgação

3 – A primeira versão, dirigida por Jayme Monjardim, foi marcada por longas cenas com exibição das paisagens embaladas pela trilha sonora. A estética, agora, será parecida, com o próprio Pantanal sul-mato-grossense como personagem.

4 – Pensando nisso, atores têm dado seu jeito de conservar a atmosfera da região no seu dia a dia e entrar no clima. Camila Morgado, por exemplo, gravou sons de passarinhos característicos para continuar ouvindo.

5 – Foram escolhidas seis fazendas no Mato Grosso do Sul para servir como hospedagem, locação e para estocagem do material de produção.

6 – Doze caminhões fizeram o transporte de material como roupas, câmeras, iluminação, cenários. Estima-se que eram transportadas 144 toneladas para cima e para baixo.

7 – A ida do elenco até o local de gravação era repleta de baldeações. Avião do Rio de Janeiro até Campo Grande; carro até Aquidauana, a cerca de 140km da capital sul-mato-grossense; e de lá outra viagem até as fazendas, o que dava mais quatro horas de estrada.

8 – O grande xodó na região foi a casa de Almir Sater. O cantor, que participou da novela original e está de volta com um novo personagem, fazia feijoada e rodas de viola. Sua propriedade foi comprada 30 anos atrás, justamente quando as gravações da primeira versão terminaram.

Quim (Chico Teixeira), Eugênio (Almir Sater) e Tião (Fabio Neppo) em “Pantanal”
Quim (Chico Teixeira), Eugênio (Almir Sater) e Tião (Fabio Neppo) em “Pantanal” Foto: Rede Globo/Divulgação

9 – Almir Sater — que fez o peão violeiro Trindade e agora é o chanaleiro Eugênio — não é o único presente nas duas versões: Marcos Palmeira e Enrique Diaz também estiveram na trama original e integram o elenco do remake.

10 – Na primeira versão, Cláudio Marzo interpretou três personagens: José Leôncio (na primeira e na segunda fase) e o Velho do Rio. Agora, Renato Góes e Marcos Palmeira dividem o protagonista, e Osmar Prado interpreta o guardião do Pantanal que se transforma em cobra.

José Leôncio (Claudio Marzo) na primeira versão de “Pantanal”
José Leôncio (Claudio Marzo) na primeira versão de “Pantanal” Foto: Reprodução
Velho do Rio (Claudio Marzo) na primeira versão de “Pantanal”
Velho do Rio (Claudio Marzo) na primeira versão de “Pantanal” Foto: Reprodução
José Leôncio (Marcos Palmeira) no remake de “Pantanal”
José Leôncio (Marcos Palmeira) no remake de “Pantanal” Foto: João Miguel Júnior/Rede Globo/Divulgação

11 – Logo que o remake foi anunciado, iniciou-se uma corrida nos bastidores para definir quem seria Juma Marruá (protagonista da história que foi vivida por Cristiana Oliveira nos anos 90). Após muita especulação, Alanis Guillen foi confirmada no papel.

12 – Nem todos os atores passaram por teste. Juliana Paes foi convidada para fazer Maria Marruá, mãe de Juma (e que passou para a filha o “dom” de virar onça). A atriz disse que não demorou dez segundos para dizer “sim”, pois adorava a novela, tem na lembrança a família reunida assistindo.

Juma ( Alanis Guillen ) de “Pantanal”
Juma ( Alanis Guillen ) de “Pantanal” Foto: Rede Globo/Divulgação
Maria Marruá ( Juliana Paes ) em “Pantanal”
Maria Marruá ( Juliana Paes ) em “Pantanal” Foto: Rede Globo/Divulgação

13 – Já Juliano Cazarré foi ao departamento artístico da Globo se colocar à disposição, disposto a interpretar qualquer papel. O ator confessou ser fã de Benedito Ruy Barbosa. Conseguiu! Ele vive Alcides, capataz na fazenda de Tenório (Murilo Benício).

14 – Bruna Linzmeyer e Karine Telles dividem Madeleine em diferentes fases. A segunda atriz teve que passar por leves sessões de bronzeamento para ficar com um tom de pele parecido com o de Bruna.

15 – Letícia Salles, que divide o papel de Filó com Dira Paes, precisou alisar o cabelo e ganhou apliques para se aproximar dos fios da paraense. “Vocês viram como eu sou bonita jovem?”, divertiu-se Dira.

Leticia Salles como Filó em “Pantanal”
Leticia Salles como Filó em “Pantanal” Foto: Rede Globo/Divulgação
Dira Paes como Filó em “Pantanal”
Dira Paes como Filó em “Pantanal” Foto: Rede Globo/Divulgação
José Leôncio (Renato Góes) e Madeleine (Bruna Linzmeyer) na primeira fase do remake de “Pantanal”
José Leôncio (Renato Góes) e Madeleine (Bruna Linzmeyer) na primeira fase do remake de “Pantanal” Foto: João Miguel Júnior/Rede Globo/Divulgação
Karine Teles como Madeleine em “Pantanal”
Karine Teles como Madeleine em “Pantanal” Foto: Divulgação/Rede Globo

16 – Atores da primeira fase fizeram estratégias diferentes para orientar os colegas da segunda. Malu Rodrigues preparou um diário para Camila Morgado, e elas se falam até hoje.

17 – Gabriel Stauffer esqueceu de um detalhe: avisar a Caco Ciocler de que ele é canhoto. Para sanar o problema, o veterano, que é destro, tem feito cenas escrevendo com as duas mãos para o personagem Gustavo ser ambidestro.

18 – Animais reais fazem parte da trama e aparecem contracenando com os atores. Mas em determinadas situações, foi preciso recorrer a bichos falsos. A produção mandou fazer uma sucuri de 4 metros de comprimento.

19 – Maria Marruá vira onça ou não vira? O grande mistério da primeira versão está ainda mais acentuado em 2022, garante Juliana Paes.

20 – Para Dira Paes viver Filó, foi encomendado um tear específico utilizado na região, com dimensões maiores. A atriz teve aulas com moradores locais e conta não ter sido fácil.

21 – A direção de arte fez uma estrutura para aliviar o peso da capa do Velho do Rio para Osmar Prado. É que o objeto pesava 5kg, então criaram uma espécie de mochila por baixo, para distribuir o peso.

22 – Para entrar no clima isolado do personagem, Osmar ficou mais recluso durante a estadia no pantanal. O ator pediu desculpas a Almir Sater por ter recusado convites para as festinhas. Foi perdoado, claro!

23 – Como antes de começar os trabalhos Osmar estava isolado em casa por conta da pandemia, a barba já estava grande. Ela só precisou ganhar um ar mais envelhecido para o papel.

Velho do Rio (Osmar Prado) de “Pantanal”
Velho do Rio (Osmar Prado) de “Pantanal” Foto: João Miguel Júnior/Rede Globo/Divulgação

24 – Juliana Paes também passou por um processo de envelhecimento, com rugas evidenciadas e maquiagem que simulando manchas do sol.

25 – Bruna Linzmeyer também mergulhou na personagem, que se enjoa da região. Para isso, a atriz refletiu sobre o que a incomodaria lá: “Pensei nesse horizonte que não tem fim, como se isso causasse o tédio da Madeleine”.

26 – Gabriel Sater, filho de Almir, herdou o papel de Trindade (e o dom para a música) do pai. Chico Teixeira (que faz o peão Quim), outro violeiro e filho de Renato Teixeira, também está no elenco. E há ainda Guito Show, estreante na TV, que também é cantor (ele é Tibério, personagem que foi de Sérgio Reis nos anos 90).

27 – A música de abertura, de Marcus Viana, é a mesma da novela original. Mas, para atualizá-la, optou-se por uma releitura com Almir Sater e Maria Bethânia.

28 – Vários atores de agora não eram nascidos na época da primeira versão. É o caso de Alanis Guillen, Julia Dalávia (a Guta) e Jesuíta Barbosa (o Jove).

29 – Os atores mais jovens disseram ter visto algumas cenas para entrar no clima, mas preferiram não se prender aos colegas antigos. Já os mais velhos dizem ser inevitável não se lembrar da trama que viam como espectadores.

30 – Diferentemente da primeira versão, a “segunda família” de Tenório (Murilo Benício) será formada por atores negros. A amante dele, Zuleica, vivida por Rosamaria Murtinho, agora é defendida por Aline Borges.

31 – Papinha, que dirigiu a primeira fase da nova produção, pediu demissão da Globo e passou o bastão para Gustavo Fernandez.

32 – A novela estreia com cerca de 60 capítulos finalizados. O elenco já teve acesso aos roteiros até o capítulo 150.

EXTRA

Comentários do Facebook