14/08/2020 09h48 – Por: Folha de Dourados

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

José Henrique Marques

Os burburinhos sobre um suposto azedamento nas relações entre o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e seu vice Murilo Zauith (DEM) não passam de… burburinhos. Divergências nesse 1,8 ano de mandato são absolutamente normais, mas longe de ruptura. Na verdade, Dourados terá Murilo governador nos últimos oito meses de 2022, quando Reinaldo deixará o cargo para se candidatar ao Senado ou até mesmo à Câmara Federal. Enquanto isso, na condição de secretário de Estado de Infraestrutura, Murilo toca obras em todos os rincões de MS e tem dado publicidade dessas ações nas redes sociais. E são muitas: do Aquário do Pantanal, em Campo Grande, passando pelo Hospital Regional de Dourados, a pavimentação de rodovias e construções de pontes entre outras. Como diria o ex-prefeito Braz Melo: “terá muitas garrafas para vender”, quando buscará a reeleição na chefia do Executivo estadual em outubro de 2022.

Murilo vistoriando as obras do Aquário do Pantanal, em Campo Grande - Foto: Facebook

Comentários do Facebook