Evento, que reúne centenas de artistas, pretende arrecadar recursos para as comunidades indígenas afetadas pela COVID-19, em Dourados

15/08/2020 09h35 – Por: Folha de Dourados

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

A ativista indígena Sônia Guajajara e o advogado indígena Eloy Terena participam do “Festival Mba’e Porã: arte pela proteção dos povos indígenas” neste sábado (15). A partir das 17h, Sônia e Eloy se juntam à cantora Maria Gadú para um bate-papo sobre a luta dos povos indígenas no Brasil. O evento, realizado em prol dos povos Guarani e Kaiowá afetados pela Covid-19, é transmitido pelo Facebook e pelo Youtube.

Sônia é da etnia Guajajara, da Terra Indígena Arariboia, localizada no Maranhão. Graduada em Letras e em Enfermagem, e pós-graduada em Educação Especial, é considerada a mais importante ativista indígena do país. Atualmente é coordenadora executiva da APIB – Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, grupo que unifica povos de 305 etnias. Além disso, foi a primeira mulher indígena a concorrer à Vice-presidência da República.

Já Eloy, que é advogado da APIB, é originário de Mato Grosso do Sul. Da etnia Terena, é da Aldeia Ipegue, localizada na cidade de Aquidauana. Formado em Direito, atualmente, cursa o Pós-doutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales – EHESS, em Paris, na[T1] França. Eloy Terena foi o primeiro advogado indígena a vencer uma ação de jurisdição constitucional no Supremo Tribunal Federal (STF). No último dia 5, Eloy fez a defesa da Arguição de Descumprimento de Preceito Constitucional (ADPF) que garantiu uma decisão favorável dos Ministros da mais alta Corte do país, obrigando, assim, o governo do Presidente Jair Bolsonaro a adotar medidas de proteção aos povos indígenas contra a Covid-19.

A cantora Maria Gadú tem marcado presença em vários eventos em defesa dos povos indígenas do Brasil, como a live “SOS – Fundação Rainforest”, realizada no mês de junho, e a live “Maracá – emergência indígena”, transmitida pela APIB neste mês de agosto.

O Festival Mba’e Porã vai até o domingo (16). O evento, realizado virtualmente, tem o objetivo de arrecadar recursos para a construção de poços artesianos e para a compra de equipamentos de proteção individual (EPI’s) para os povos Guarani e Kaiowá afetados pela pandemia da Covid-19 em Dourados, cidade localizada na região centro-sul de Mato Grosso do Sul.

Programação

A programação do Festival conta com shows de música e espetáculos de teatro, dança e poesia, realizados por artistas indígenas e artistas não-indígenas. Todas as atrações são transmitidas pelo Facebook e pelo YouTube do evento.

A cena musical deste sábado (15) será garantida pela cantora sul-mato-grossense, de Dourados, Giane Torres (20h) e pela cantora mineira Janamô (21h). Já a cena teatral contará com a Cia de Teatro Balagan, na “Leitura de cenas do espetáculo Recusa”, com os atores Antonio Salvador e Eduardo Okamoto. A direção é de Maria Thaís.

Neste fim de semana, o Festival também contará com uma Mostra de Cinema Indígena. No sábado, às 16h, será exibido o curta-metragem “À procura de Marçal”, dirigido por Caroline Cardoso e Natália Moraes. Às 18h, será exibida a Webserie “Nativas Narrativas: mirando mundos possíveis”, realizada pela Associação Cultural dos Realizadores Indígenas (ASCURI), coordenada pelo cineasta indígena Ivan Molina, da Bolívia.

Como ajudar os Guarani e Kaiowá

O Festival conta com uma exposição on-line com mais de 50 peças (pinturas, esculturas, artesanato), doadas por artistas de diversos municípios do Estado. Para ajudar os povos Guarani e Kaiowá, basta acessar o site do evento https://mbaeporaddos.wixsite.com/festivalmbaepora e adquirir uma das obras de arte ou, então, fazer uma doação, de qualquer valor, por meio da Vakinha On-line https://www.vakinha.com.br/vaquinha/festival-mba-e-pora-arte-pela-protecao-dos-povos-indigenas.

Mais de 100 artistas, além de educadores, comunicadores e agentes culturais, participam da realização do evento.

A iniciativa conta com o apoio da Associação dos Docentes da Universidade Federal da Grande Dourados (AdufDourados), da Associação dos Docentes da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Aduems), do espaço de Cultura e Arte Casulo, da Casa dos Ventos, do Espaço EnRede, do Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados (Simted-Dourados), da Associação Costa Leste de Artesãos do Mato Grosso do Sul (Aclams), da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) e da Mídia Índia.

Sônia Guajajara, Eloy Terena e Maria Gadú participam do 'Festival Mba’e Porã' neste sábado

Comentários do Facebook