Nesta segunda-feira (19), ele disse que foram registrados mais 4 mortes e que a média móvel dos últimos sete dias decaiu para 8,1 por dia

O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, destacou neste início de semana que a Covid-19 continua decaindo em Mato Grosso do Sul, mas alertou, que a exemplo do que ocorre em outros países, como França, Espanha e Itália, podemos vivenciar novas ondas da doença.

Nesta segunda-feira (19), ele disse que foram registrados mais 4 mortes e que a média móvel dos últimos sete dias decaiu para 8,1 por dia. Lembrou que no pico da doença essa mesma média chegou a atingir 14 mortes por dia.

Recordou que apesar da queda, o estado atingiu 1.495 vidas perdidas para a Covid-19 e se aproximada da marca de 1.500 morts.

Em relação aos casos, disse que hoje foram mais 367 e que a média móvel está em 378,7, por dia, nos últimos 7 dias. Comentou que desde o começo da pandemia o total de infectados pelo vírus no estado chegou a 77.490.

Resende apontou que outro dado positivo desta segunda é uma nova redução na taxa de contágio. O indicador caiu para 0,94%, o que significa que para cada 100 casos positivos, 94 pessoas serão contaminadas no dia seguinte.

O secretário fez um apelo para que a população mantenha a prevenção, evitando aglomerações e festas e pediu que as pessoas sigam usando máscaras e adotando regras de higiene.

Apontou que essas medidas preventivas ajudaram a reduzir os índices de disseminação de outras síndromes gripais, inclusive a influenza.

O estado tem 3.944 casos ativos. Estão em isolamento 3.610 pessoas e 334 estão internadas, sendo 172 em unidades de terapia intensiva (UTIs). A taxa de ocupação de leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) é de 40%.

Estão aguardando a liberação no Laboratório Central (Lacen), em Campo Grande, 231 amostras de testes para a Covid-19. Desde o começo da pandemia o estado já realizou 298.832. (G1/MS)

Comentários do Facebook