Dourados, 18 de novembro de 2021

José Henrique Marques –

A administração do prefeito Alan Guedes (PP) não está sendo capaz de licitar os serviços de limpeza pública. As consequências são vistas nas ruas e avenidas de Dourados, que estão literalmente tomadas pelo matagal, além das árvores e galhos derrubados pelas tempestades de outubro.

Além de poluir visualmente a cidade, o matagal compromete a segurança no trânsito e, com as chuvas, está servindo de criadouro de insetos que transmitem doenças à população.

Depois de ter cancelado o pregão eletrônico nº 9/2021, que deveria ter sido realizado no dia 21 de junho para terceirizar a limpeza pública no município por até R$ 18.745.895,32 ao longo de um ano, a Prefeitura tentou uma nova licitação, mas ontem (17), o Diário Oficial do Município trouxe a suspensão do Pregão Presencial nº 1/2021 estava agendado para a próxima segunda-feira, dia 22 de novembro, 8 horas. 

As duas licitações visavam “a contratação de empresa especializada para prestação de serviços de limpeza e conservação de vias, logradouros, parques, praças e espaços públicos, nestes inclusos escolas, unidades de saúde e Centros de Educação Infantil do Município de Dourados-MS, com o fornecimento de todos os equipamentos, máquinas, implementos, veículos, ferramentas, combustíveis, equipe técnica com trabalhadores habilitados e com experiência bem como demais insumos que se fizerem necessários para prestação dos serviços”.

Para o novo recuo, o secretário municipal de Administração, Vander Soares Matoso, justifica a “necessidade de prazo para análise de aspectos técnicos do processo licitatório em decorrência de questionamentos apresentados assim como, a readequação e atualização das planilhas que compõe o edital”. 

Os questionamentos partem de empresas que participaram, também, da primeira tentativa de licitação, mas que foi judicializada porque uma das concorrentes acusa a Prefeitura de ter cometido irregularidades no processo licitatório, num suposto jogo de “cartas marcadas”.

A licitação suspensa ontem era a esperança do prefeito Alan Guedes para amenizar o problema da sujeira urbana de Dourados, tendo em vista as festividades de final de ano, onde além do Natal e Ano Novo é comemorado o aniversário da cidade.

No final do mês passado, o deputado Zé Teixeira (DEM) aprovou um requerimento na Assembleia Legislativa solicitando socorro ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB), através de convênio entre a Prefeitura e a Agesul.

Como havia a expectativa de que a nova licitação tivesse êxito, o documento ficou em stand by, mas, pelo visto, pode ser  a única alternativa para que o Poder Público limpe Dourados.

Prefeitura suspende licitação; o governo pode ser a salvação para limpar Dourados
Dourados, 18 de novembro de 2021 –
Comentários do Facebook