Uma notícia está chamando a atenção do povo nesta sexta-feira (05). O soldado da Polícia Militar, Adelson Silva Rosário, principal suspeito da morte da sua namorada e o filho dela, foi encontrado morto terça-feira em um hotel de Sergipe.

Para entender o caso, no dia 11 de fevereiro, a técnica de enfermagem Valdice Maria Cabral da Silva, namorada de Adelson, e seu filho, um menino de 5 anos, foram encontrados mortos envenenados na casa da mulher. O PM era o principal suspeito, pois além de ter livre acesso a casa da vítima, imagens de câmeras de segurança e testemunhas, apontaram ele como suspeito:

“O casal havia se conhecido por um aplicativo de relacionamento, e ele foi a última pessoa que esteve com a vítima. O policial foi encontrado morto, em Aracaju, na terça-feira (2). As investigações indicam que ele cometeu suicídio”, diz a nota da polícia Civil ao jornal Correio.

Adelson tinha a prisão temporária decretada por 30 dias por homicídio qualificado. “Havendo indícios de autoria, segundo se infere dos depoimentos carreados ao acervo documental que integra o pedido, como também face as fotografias de fls. 43, 46, relativas as imagens geradas pelas câmaras de segurança do Condomínio Canto Belo do Aeroporto, local do fato e residência das vítimas”, diz um trecho da decisão da prisão do juiz, no qual o também jornal Correio teve acesso.

Na manhã da última terça-feira, o corpo do soldado foi encontrado por funcionários do hotel e foi levado para Salvador. A principal suspeita é de suicídio. Em um vídeo que começou a circular após a confirmação da morte do policial, Adelson aparece sem camisa na frente de uma parede branca e em um tom de despedida, ele pede para que tomem conta dos filhos dele e em terceira pessoa, fala sobre si “Adelson descobriu há pouco tempo que há uma pecinha quebrada dentro dele … não tem reparo”.

Da Redação do Acontece na Bahia

Comentários do Facebook