Foto: Prefeitura de Dourados

Por José Tibiriçá Martins Ferreira, advogado –

Hoje foi noticiado pela TV Morena no primeiro noticiário que haverá uma audiência pública no Palácio Jaguaribe nesta quarta-feira (22) à noite para debater a questão. Há 20 anos foi implantado em algumas ruas da cidade várias ciclovias. Infelizmente nossos administradores seguintes não deram continuidade ao trabalho. Ainda assim dois vereadores na época foram punidos por terem destruído parte da ciclovia com picareta, parece que não tiveram nenhuma punição pela infração.

Um deles até se tornou prefeito e o outro não se reelegeu mais e por incrível que pareça foi até chefe da Agetran municipal.

A cidade cresceu e algumas ciclovias que sobreviveram ao tempo, continuam sem manutenção e estão bem danificadas.

Hoje muitas pessoas aderiram ao ciclismo, algumas como lazer e outras como meio de transporte para ir ao trabalho e até à escola.

A alta do combustível tem levado muitas pessoas a aderirem ao modelo de transporte, fortalecendo o comércio deste ramo. Esperamos que além da audiência pública seja ainda colocado em pauta algum projeto este ano para ser executado no próximo exercício para sua implantação em nossa cidade.

Eu sou um adepto deste tipo de transporte, mas tomo muito cuidado devido ao trânsito violento que ocorre em nossa cidade.

Não sei de quem é a competência para a manutenção da ciclovia que demanda à cidade universitária pela rodovia guaicurus. Ela devido ao matagal que tomou conta do trecho faz com que muitos ciclistas adentrem o espaço da rodovia.

Esperamos que esta proposição não seja mais uma intenção eleitoreira porque temos um pleito este ano e essas propostas ocorrem sempre e depois caem no esquecimento.

Gosto de pedalar pela cidade nos finais da tarde e no final de semana quando o trânsito está mais calmo, mas com muito cuidado. Nossa cidade tem um solo plano, ideal para o ciclismo, mas suas ruas em muitos bairros continuam cheias de buracos.

Esta audiência pública deveria ser conduzida por um engenheiro de trânsito porque a questão é de relevância. Infelizmente quem gerencia esta pasta no poder publico municipal nunca teve formação para o cargo.

Na administração do prefeito Murilo por um período curto, excepcionalmente tivemos um que retornou à prefeitura de Campo Grande por questão salarial.

Em nossa cidade as administrações deviam ter uma visão mais futurista porque ela está crescendo por si só, sem planejamento.

Nossa Câmara de vereadores já devia ter pensado num plano diretor porque cada ano que passa os problemas vão se avolumando e se multiplicam.


Comentários do Facebook