Gustavo Carneiro, sul-mato-grossense que pilotava avião que caiu no mar de Ubatuba, no interior de SP — Foto: Redes sociais/Reprodução

O piloto Gustavo Carneiro, natural de Corumbá (MS), está entre os desaparecidos na queda de um avião bimotor em mar aberto nas proximidades de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, nesta quarta-feira (24). A informação é da mãe dele, que falou brevemente sobre o caso e disse estar extremamente abalada. Carneiro segue desaparecido.

LEIA MAIS

g1 entrou em contato com a mãe do piloto, que não quis repassar detalhes. Ele, contou, porém, que o jovem perdeu o pai há pouco tempo por Covid. “Ele [Gustavo] é tudo que tenho”, comentou apenas.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Horas antes da queda, publicação de Gustavo em seu perfil nas redes sociais mostra que o piloto estava no Aeroporto Campo dos Amarais, em Campinas, às 11h07. Veja imagem abaixo.

Última publicação de Gustavo, ontem, foi check in no aeroporto de Campinas   — Foto: Redes sociais/Reprodução

Última publicação de Gustavo, ontem, foi check in no aeroporto de Campinas — Foto: Redes sociais/Reprodução

Uma operação que envolve o Corpo de Bombeiros, Marinha e Aeronáutica faz buscas pelo avião bimotor que caiu em mar aberto.

Segundo a irmã do copiloto, três pessoas estavam no avião: Gustavo Carneiro (piloto), José Porfírio de Brito (copiloto) e um tripulante. Nas redes sociais, parentes das vítimas, como Thalya Ares, namorada do copiloto José Porfírio, pedem ajuda das autoridades em relação às buscas.

Entenda o caso

Bimotor com 3 a bordo cai no mar entre SP e RJ — Foto: Arte/g1

Bimotor com 3 a bordo cai no mar entre SP e RJ — Foto: Arte/g1https://97bd91e23e4d3cf45f621e960ba8dc60.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Na noite de quarta-feira (24) três pessoas saíram às 20h30 do Aeroporto dos Amarais, em Campinas, em direção ao aeroporto de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. No entanto a torre do Rio perdeu o contato com a aeronave às 21h40.

O Centro de Coordenação de Salvamento Aeronáutico de Curitiba foi notificado do desaparecimento da aeronave PP-WRS às 4h15 desta quinta-feira (25), quando um helicóptero começou as buscas pelos desaparecidos.

Desde o início da manhã, uma lancha, tripulada por quatro bombeiros, está auxiliando nos trabalhos. Segundo o Corpo de Bombeiros, um pescador que estava no mar na noite anterior informou à corporação que viu um avião passando em baixa altitude no sentido de Ponta Negra, já em Paraty.

A família do copiloto também alugou um barco e procura pelo avião em alto mar.

Família de copiloto acompanha buscas

Pela manhã, a família do copiloto chegou a Paraty — onde equipes dos bombeiros e da Capitania dos Portos auxiliam nas buscas — e alugou um barco por conta própria.

“Chegamos em Paraty por volta das cinco da manhã. Acionamos todos os órgãos para fazerem as buscas. A gente ligou pra Capitania dos Portos e só iam começar as buscas agora pela manhã. Vamos alugar um barco e seguir onde estão as coordenadas que nos falaram”, disse a mãe do copiloto. (Do G1/MS)

Comentários do Facebook