José Henrique Marques –

Há bastante tempo os moradores do Panambi, principalmente idosos e familiares, vêm sendo prejudicados pelo atendimento deficitário na Unidade Básica de Saúde (postinho) do distrito que, a rigor, é um retrato do caos da saúde pública em Dourados.

Lá, falta de tudo, desde medicamentos, ambulância, luvas, material de limpeza, máscaras, gás de cozinha e até uma geladeira está sendo improvisada para armazenar todos os tipos de vacina, inclusive a da covid-19, já que a máquina de refrigeração apropriada (freezer), entregue há quatro meses e com defeito, está queimada e sem previsão de conserto.  

Embora reivindiquem o pleno funcionamento do posto de saúde, um abaixo-assinado dos moradores requer, imediatamente, o “pronto atendimento todos os dias da semana e para isso acontecer necessitamos a contratação de um enfermeiro padrão”.

De acordo com o presidente da Associação dos Moradores do Distrito do Panambi, Ademir Cardoso Borges, a aplicação de vacinas, injeções e procedimentos mais complexos como preconizam as normas, somente são realizados dois dias por semana e no horário de trabalho do médico que atende o distrito. Com um enfermeiro padrão esse problema estaria resolvido.

Nos demais dias, sem a presença do médico, o posto de saúde apenas faz o atendimento de balcão e um ou outro pequeno procedimento.

Essa limitação, segundo Ademir Borges, vem causando transtornos à população que, em casos de urgência, é obrigada a se deslocar ao distrito de Vila São Pedro ou a Dourados. “Os idosos e seus familiares são quem mais sofrem”, diz o líder comunitário.

O documento frisa que o distrito tem “pessoas enfermas, acamadas, com saúde delicada e sem condições de estar se locomovendo várias vezes na semana para Dourados”. Para isso, muitas vezes dependem da ajuda de amigos e parentes.

O prefeito Alan Guedes (PP) tem conhecimento dos problemas e garantiu a Ademir Borges, através de telefonema, que o receberá em seu gabinete para ter ciência do abaixo-assinado.  Isso deve acontecer na semana que vem.

Panambi: Sem enfermeiro padrão no posto de saúde injeções e vacinas não são aplicadas
Panambi: Sem enfermeiro padrão no posto de saúde injeções e vacinas não são aplicadas
Panambi: Sem enfermeiro padrão no posto de saúde injeções e vacinas não são aplicadas
Comentários do Facebook