diz polícia

Menor foi mentor e liderou massacre em escola de Suzano, diz polícia

Polícia deu mais informações sobre investigação de massacre em Suzano

15/03/2019 09h27 - Por: Folha de Dourados

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

A Polícia Civil informou nesta quinta-feira (14) que Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, foi o idealizador e o líder do massacre na escola Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo.

De acordo com o delegado Ruy Ferraz Fontes, responsável pelas investigações do caso, o menor planejou o crime com o objetivo de ser "reconhecido" na comunidade em que vivia e tinha intenção de atacar especificamente a escola onde estudou.

Além disso, o delegado ainda apontou que o menor decidiu matar o dia devido a atritos familiares: "Ele não era reconhecido pelo tio, apesar de ter sido contratado para trabalhar na empresa, foi demitido após realizar pequenos furtos, e a informação que temos é que ele [Guilherme] era o líder da dupla".

Para a polícia, Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, "não tinha uma personalidade tão firme a ponto de impedir ou deixar de ingressar na execução do crime".

TERCEIRO SUSPEITO

Também na coletiva, a polícia informou que pediu a apreensão de um adolescente que seria suspeito do massacre. Segundo o delegado, o jovem, que teria 17 anos, seria ex-colega de classe de Guilherme e teria participado da elaboração do ataque.

De acordo com o jornal O Globo, o adolescente é o mesmo visto com a dupla no estacionamento onde eles guardavam o carro usado no massacre. Descrito como alto e magro, ele teria acompanhado a dupla de assassinos nas idas e vindas ao estacionamento, onde o veículo alugado ficou do dia 21 de fevereiro até a data do ataque.

PLANEJAMENTO ANTIGO

Investigações preliminares da Polícia Civil apontaram que Guilherme e Luiz Henrique planejaram por mais de um ano o massacre na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo.

De acordo com as investigações, os assassinos pretendiam superar o número de vítimas do massacre de Columbine, que deixou 13 mortos em 1999 nos Estados Unidos. O crime completará 20 anos em abril.

O ataque realizado na manhã de quarta-feira (13) deixou oito vítimas mortas, além de outros 11 feridos - todos em condição estável, segundo o governo do Estado. Dez seguem internados.

Na quarta (13), a polícia informou que as investigações indicaram que a dupla tinha um pacto sobre se matar após o massacre. Guilherme matou Luiz Henrique e depois se suicidou.

Eles eram ex-alunos do local, vizinhos e frequentavam fóruns ilegais na internet para obter informações sobre como realizar os ataques.

RedeTV

 

Envie seu Comentário