para todo brasil

Família é presa ao manter laboratório de drogas e oferecer em grupo no Facebook

08/11/2018 16h03

Família é presa ao manter laboratório de drogas e oferecer em grupo no Facebook para todo Brasil

 
 
Família montou laboratório para produção de haxixe e também armazenamento de outras drogas em MS — Foto: Graziela Rezende/G1 MS Família montou laboratório para produção de haxixe e também armazenamento de outras drogas em MS — Foto: Graziela Rezende/G1 MS

Maconha, haxixe e skank. Tudo embalado a vácuo e enviado para clientes de todo o Brasil. A negociação, segundo a polícia, ocorria por meio de um grupo fechado nas redes sociais e ocultava uma família inteira voltada para o crime.

"Pai, mãe e um casal de filhos mantinham um laboratório em casa, aqui em Campo Grande, onde armazenavam maconha, produziam haxixe e embalavam skank. Eles usavam inclusive café para tirar o cheiro e assim enviavam por transportadoras e Correios, com notas falsas de celulares e carregadores", afirmou ao G1 o delegado Pablo Gabriel Farias, da Delegacia Especializada em Repressão ao Narcotráfico (Denar).

Os policiais estiveram no imóvel na terça-feira (6), no bairro Terra Morena e apreenderam 110 kg de droga, além máquinário para prensa, embalagem, liquidificador, balança de precisão e até ventiladores colocados para dispersar o forte cheiro e não levantar a suspeita em vizinhos, conforme a investigação.

Já João Roberto Neves Valiente, de 20 anos, responsável por produzir a droga, contou à polícia que vendia a grama de haxixe por R$ 4 e que a família não sabia, pois ele dizia que era para enviar "encomendas de artesanato". Além disto, o grupo usava nomes falsos como remetente na hora do envio. Na internet, ele alegou que mantinha o grupo com o nome "João do Santo Cristo", há 7 meses.

"Ele falou este período, mas, a investigação aponta que eles vendiam há, pelo menos, dois anos. A mãe e irmã ficavam responsáveis pelo envio e o pai dele o ajudava na produção. Todos também afirmaram ser usuários de drogas", finalizou o delegado.

Fonte: G1-MS

 

Envie seu Comentário