Motivado pela paixão

Assassino que matou motorista de aplicativo foi identificado; agiu por motivo passional

A Polícia Civil identificou o suspeito de matar a tiros o motorista de aplicativo, Rafael Baron, de 24 anos, no Jardim Campo Nobre, região sul de Campo Grande. O crime ocorreu na noite de segunda-feira (13) e, durante a madrugada, a hipótese inicial para o crime era de latrocínio. Porém, com as buscas, foi descoberto que se tratava de um crime passional - motivado pela paixão

14/05/2019 15h26 - Por: Folha de Dourados

 
Rafael Baron morreu com dois tiros enquanto trabalhava — Foto: Redes sociais/ReproduçãoRafael Baron morreu com dois tiros enquanto trabalhava — Foto: Redes sociais/Reprodução

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

Hipótese inicial para o crime era de latrocínio. Porém, com as buscas, a investigação seguiu outra linha. Testemunhas prestam depoimento nesta tarde (14)

A Polícia Civil identificou o suspeito de matar a tiros o motorista de aplicativo, Rafael Baron, de 24 anos, no Jardim Campo Nobre, região sul de Campo Grande. O crime ocorreu na noite de segunda-feira (13) e, durante a madrugada, a hipótese inicial para o crime era de latrocínio. Porém, com as buscas, foi descoberto que se tratava de um crime passional - motivado pela paixão.

"Nós agimos rápido e conseguimos identificar o autor. Estamos ouvindo testemunhas e seguindo uma linha de investigação para o homicídio, com o caso praticamente solucionado", afirmou ao G1 o delegado responsável pelo caso, Ricardo Bernardinelli.

Entenda o caso

Rafael foi atingido por dois tiros. A mãe dele, Regina Baron, publicou em sua página no Facebook. "É com enorme pesar que venho comunicar o falecimento do meu filho amado! Rafael Baron. Foi assaltado e reagiu ao assalto!"

Segundo a polícia, o jovem recebeu uma chamada para buscar um passageiro no condomínio e, ao chegar no local, o pedido foi cancelado. Em seguida, ele foi abordado por um homem.

Rafael teria reagido e acelerado o carro. No entanto, foi atingido por um tiro no pescoço, outro no braço esquerdo e bateu o veículo em outros dois automóveis e uma moto que estavam estacionados.

O Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) foram chamados, mas, o jovem morreu no local. O carro dele saiu fumaça na parte do motor e moradores do condomínio tentaram ajudar.

"Meu marido viu fumaça do lado de fora e saiu correndo para ajudar, para ver quem era. Foi aonde ele viu esse motorista agonizando. Tentamos ajudá-lo, o carro ficou ligado [...] Infelizmente não deu tempo de ajudá-lo", relata uma moradora, que conta ainda que o barulho da batida nos veículos foi alto. "Foi um enorme susto, foi muito alto o barulho", disse a testemunha.

Inicialmente o caso foi registrado como roubo seguido de morte - latrocínio. No condomínio onde aconteceu o crime há câmeras de segurança, porém, nenhuma delas estava funcionando.

 

Envie seu Comentário