Senador

Major Olímpio diz que governo está fazendo 'toma lá dá cá' com dinheiro do combate à Covid-19

De acordo com senador, um representante do governo ofereceu R$ 30 milhões em emendas parlamentares. Declaração foi dada durante debate no Jornal das Dez da GloboNews, na noite desta quinta-feira (23).

24/07/2020 07h18 - Por: Folha de Dourados

 
Foto: reprodução/InternetFoto: reprodução/Internet

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

O senador Major Olímpio (PSL-SP) disse ter recebido de um representante do governo a oferta de liberação de recursos públicos para o combate à Covid-19. Mas, segundo ele, a oferta não era para todos os senadores e não havia critérios objetivos, e sim políticos, para a distribuição da verba parlamentar.

A declaração do senador foi dada durante debate no Jornal das Dez (J10) da Globonews, na noite desta quinta-feira (23) - assista ao vídeo acima.

De acordo com Major Olímpio, um representante do governo Bolsonaro ofereceu R$ 30 milhões em emendas parlamentares.

"No Senado foram oferecidos, sim, a inúmeros senadores, R$ 30 milhões para indicar nas suas bases políticas. Te mando a planilha com 11 itens e até com orientação para escrever na planilha 'Covid 19', no começo de junho para pagar e já pagou agora em julho", disse.

"Foi o toma lá, não teve o dá cá, mas com dinheiro do Covid, sim", acrescentou o senador O senador disse que isso está ocorrendo no Senado. "Tem senadores que já confirmaram que fizeram distribuição nos seus estados, por critérios que o senador escolheu."

O senador repassou ao blog a planilha que diz ter recebido para que incluísse seus dados (veja abaixo).

Durante o debate, o senador foi questionado sobre quem havia oferecido os recursos, se seria um senador. "Não, não, alguém falando pelo governo. Não foi um senador, não", afirmou.

 
Planilha que o senador diz ter sido entregue a ele para que incluísse seu nome e dados para liberação da emenda parlamentar — Foto: ReproduçãoPlanilha que o senador diz ter sido entregue a ele para que incluísse seu nome e dados para liberação da emenda parlamentar — Foto: Reprodução

(G1)

 

Envie seu Comentário