DIZ GOVERNO

Dívida bruta deve ultrapassar PIB em 2023 se não houver reforma

Dívida bruta do país deve atingir 102,3% do Produto Interno Bruto

15/03/2019 12h31 - Por: Folha de Dourados

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

Pesquisas da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia mostram que, sem a reforma da Previdência, a dívida bruta do país deve atingir 102,3% do Produto Interno Bruto (PIB), ainda em 2023. Com isso, a dívida pública superaria a junção de todos os bens produzidos pelo país ao longo do ano.

"Entre 2013 e 2018, a dívida bruta do governo passou de 51,5% para 76,7% do PIB. "O endividamento crescente aumenta a desconfiança dos credores, que passam a exigir prazos mais curtos e juros maiores para continuar financiando o déficit, piorando a qualidade da dívida. É o futuro preocupado em saber quem vai pagar a conta", afirma o documento.

Ainda segundo a Secretaria, sem a reforma, o Brasil corre o risco de não ter dinheiro para pagar os salários de funcionários públicos. "Vários estados já estão atrasando pagamento de funcionários e aposentados. Hoje, a realidade das contas públicas estaduais já está botando em risco esses pagamentos de servidores. No caso da União, a rolagem de dívida permite que o pagamento esteja em dia. Mas, na ausência da nova Previdência, os dados sugerem esse grande aumento da dívida pública. O que dificulta a sua rolagem colocando em risco o pagamento dos servidores federais, já a partir de 2020 - servidores ativos e inativos", apontou a pesquisa.

(RedeTV)

 

Envie seu Comentário