Dourados

Dourados: empresários lamentam interferência do Judiciário na economia

28/11/2017 07h16

Dourados: empresários lamentam interferência do Judiciário na economia

Por: Folha de Dourados
 
 

As três entidades que representam os empresários de Dourados divulgaram no final da tarde de ontem (27) nota pública onde manifestam preocupação com a decisão judicial que, liminarmente, proibiu as atividades do evento recreativo e fomentador de vendas "Dourados Brilha" neste final de ano.

A Justiça atendeu solicitação do Ministério Público que, subliminarmente, alega ser desperdício de recursos públicos o investimento do Governo do Estado de R$ 100 mil para alavancar as vendas do comércio, enquanto Dourados enfrenta séria crise financeira e não oferece serviços de qualidade à população.

A decisão polêmica não encontrou respaldo na maioria dos comerciantes e da população, já que órgãos públicos como a Prefeitura, MPE, Judiciário enfim, sobrevivem com recursos oriundos dos impostos pagos pela iniciativa privada. Se o comércio não fatura, não recolhe ISS e ICMS, por exemplo. Sem recolhimento de impostos não há dinheiro para tapar buracos, melhorar serviços na saúde, educação pública e valorizar o funcionalismo público.

A Prefeitura vai recorrer da decisão, mas admite que a morosidade judiciária pode inviabilizar o evento, tendo em vista o aproximar das festas de fim de ano.

Leia a seguir, a nota na íntegra:

"As entidades que representam o setor empresarial de Dourados lamentam o cancelamento do Dourados Brilha, evento que nos últimos anos contribuiu sobremaneira para atrair consumidores à cidade na melhor época de vendas para o comércio. A preocupação é que sem os atrativos haja menos motivação para que os douradenses e visitantes de outras cidades da região prestigiem o comércio local. Isso pode provocar redução nas vendas e, consequentemente, no giro econômico proporcionado ao município.

Vale lembrar que entre janeiro e outubro deste ano houve uma queda de 30% no volume de pedidos de informações ao SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), o que indica um número menor de consumidores que foram às compras. Diante deste cenário, as vendas de Natal se tornam ainda mais importantes para os lojistas.

Além disso, entendemos que o movimento de douradenses e visitantes da região para prestigiar a programação é uma oportunidade para as manifestações artísticas e culturais, proporcionando a valorização da cultura regional. Para as famílias, e, especialmente para as crianças que assistiam e se apresentavam, o lúdico da festa ajuda a manter viva a imagem do Natal.

Diante do exposto, a Aced, CDL e Sindicom pedem aos lojistas que deixem suas vitrines ainda mais atrativas, para que o nosso comércio contribua para deixar a cidade mais bonita e manter vivo o espírito natalino.

Que juntos, consigamos manter viva a mensagem de paz, amor, fraternidade e união que a data proporciona com a vida que se renova no Natal.

ACED - Associação Comercial e Empresarial de Dourados

CDL - Câmara dos Dirigentes Lojistas de Dourados

SINDICOM - Sindicato do Comércio Atacadista e Varejista de Dourados"

 

Envie seu Comentário