Dourados

Crianças: medidas restritivas podem levar à falência os ‘hoteizinhos’ em Dourados

"Sabemos que as opiniões divergem em se tratando de crianças e que também a pandemia demorará um tempo longo para acabar. Mas, todos nós precisamos trabalhar e se adaptar à nova realidade"

15/07/2020 10h17 - Por: Folha de Dourados

 

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

Alvos das medidas restritivas da Prefeitura no combate à pandemia do novo coronavírus, os centros recreativos infantis, também conhecidos como ‘hoteizinhos’, podem fechar as portas, definitivamente, em Dourados.

"Estamos sem poder oferecer nossos serviços há aproximadamente 5 meses devido a decreto publicado pela Prefeitura impedindo o atendimento", diz a diretora e coordenadora do Centro Recreativo Paraíso Infantil, Laís Pires que faz um apelo às autoridades.

"Sabemos que as opiniões divergem em se tratando de crianças e que também a pandemia demorará um tempo longo para acabar. Mas, todos nós precisamos trabalhar e se adaptar à nova realidade", diz Laís Pires, propondo que gostaria de voltar a atender de "maneira gradativa, seguindo um projeto de biossegurança, e atendendo todas as exigências que possam ser feitas pelos órgãos competentes". "Estaremos seguindo à risca", garante.

O setor, de acordo com ela, já não tem mais como arcar com o aluguel, salários dos funcionários, encargos e despesas fixas. Muitos pais têm procurado esses locais para questionando sobre a volta das atividades. Segundo Laís Pires, "várias famílias já abriram mão, provisoriamente, das vagas nos hoteizinhos por estarem pagando babá para seus filhos".

Os ‘hoteizinhos" são alternativas, principalmente, às famílias de trabalhadores do comércio, das usinas e dos escritórios que não conseguem vagas em creche municipal (CEIM) ou não têm com quem deixar os filhos. São lugares adequados e seguros às crianças enquanto os pais trabalham.

 

Envie seu Comentário