Confira dicas

Carnaval é data democrática e pets também podem cair na folia

Confira dicas para a turma de quatro patos curtir a festa com conforto e estilo

21/02/2020 15h29 - Por: Folha de Dourados

 

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

O Carnaval é conhecido por ser uma data muito democrática. Vai quem quer, pula quem tem vontade e se fantasia quem é mais animado. O evento é tão contagiante que até os pets acabam participando da festa.

Isso porque a cada ano que passa, a cidade se enche de festividades próprias para turminha de quatro patas. A cuidadora de animais Thiely Zambon tem três parceirinhos da raça pit monster, o Stark, a Troika e a Kathana e, sempre que pode, leva Stark para curtir os bailinhos à fantasia. As roupas são escolhidas de acordo com o porte do Stark, todo fortão, como do Super Homem, por exemplo. As roupas são feitas com tecidos que estiquem e sob medida para o cachorro, com uma costureira especializada em looks para pets.

Outra tutora que se preocupa bastante com o look de seus cachorrinhos, é a arquiteta Nathalia Falqueiros que acabou desenvolvendo uma linha de acessórios própria para animais, a Formo Musas. São laços, bandanas e outros itens, todos feitos à mão e com muito cuidado para que sejam confortáveis para os bichinhos.

Na hora de escolher as fantasias, a dica de Nathalia é que a preocupação número 1 seja o conforto. "A fantasia pode ser maravilhosa mas se for algo que eles se irritem não acho benéfico", pontua. Para o Carnaval 2020, Pandora, sua Spitz alemão anão, já tem fantasia nova: ela vai curtir a folia de bailarina.

Na hora da festa - Sempre que Thiely leva Stark para os eventos, ela toma alguns cuidados para o bem-estar do companheiro. "Como ele é grandão, as pessoas ficam meio assustadas, por conta de preconceito pela raça. Mas gosto de mostrar como ele é dócil com outros animais e crianças", pontua. Além disso, para que Stark possa curtir bastante o momento, Thiely passa períodos curtos com ele, no máximo 2 horas e também sem descuidar da hidratação. A dupla está sempre com uma garrafinha de água congelada a tiracolo, para que nunca falte água fresca para o pit.

Para a veterinária Bárbara Bastos Albuquerque, levar um pet pra folia requer responsabilidade e também conhecer bem o perfil do seu bichinho. "Como ele estará em um ambiente muito agitado, com pessoas e outros animais ao seu redor, isso pode deixá-lo desconfortável ou com medo. A indicação é levar cães que sejam sociáveis, tranquilos e que já estejam acostumados a muito movimento", aconselha.

Outras dicas são preciosas na hora da folia. Os bichinhos devem estar identificados, com plaquinhas gravadas ou coleiras bordadas. É importante que tenham o nome do tutor, telefone para contato e também o nome do pet.

A coleira ou peitoral são indispensáveis mesmo para cães adestrados, pondera Barbara. No mais, é só não esquecer de hidratar bastante o parceiro e sempre observar se ele está se sentindo à vontade e tranquilo. Ah, e não deixar de colaborar com a folia de todo mundo, por isso, sempre carregue consigo saquinhos para recolher os cocôs dos bichinhos.

 

Envie seu Comentário