Mato Grosso do Sul

Universidade Federal do Paraná supervisiona trabalhos na BR-262

24/02/2014 09h34

Universidade Federal do Paraná supervisiona trabalhos na BR-262/MS

Por: Folha de Dourados
 

A Universidade federal do Paraná (UFPR), por meio do Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (ITTI), realiza na próxima semana o Programa de Monitoramento de Atropelamento de Fauna na BR-262/MS entre Anastácio e Corumbá. A equipe fará ainda um trabalho junto aos trabalhadores da conserva da rodovia.

Na segunda-feira (25), a equipe percorrerá o trecho, partindo de Anastácio sentido Corumbá para orientar os trabalhadores sobre o uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual). Já no dia 26, durante a tarde, a equipe fará o monitoramento de atropelamento de animais silvestres na rodovia, saindo de Corumbá em direção à Anastácio.

O trabalho dura em torno de cinco horas. Esta ação visa identificar as espécies envolvidas nos acidentes e mapear onde ocorre maior incidência atropelamentos, com o objetivo de reduzir a mortandade na região. No último levantamento foram identificados 14 animais silvestres mortos em acidentes na rodovia.

A partir destas ações, gostaríamos de sugerir como fonte para pautas sobre estes assuntos o engenheiro ambiental Jhonatan Zonta e o técnico ambiental Marcos Almeida Leite para falar sobre o trabalho de supervisão e Gestão Ambiental da BR-262/MS que está sendo desenvolvido desde junho de 2011 com a proposta de minimizar, mitigar e compensar os impactos ambientais decorrentes das obras.

ITTI - O Instituto Tecnológico de Transportes e Infraestrutura (ITTI) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) atua na elaboração, execução e supervisão de programas e estudos destinados à gestão ambiental de obras, especialmente na área de transportes, tais como as rodovias, ferrovias e portos. Com uma equipe técnica multidisciplinar formada por professores, pesquisadores, estudantes e profissionais especializados, os projetos da UFPR-ITTI também contemplam aspectos relacionados à gestão territorial, questões socioambientais e quanto ao uso de recursos naturais.