'Sê tu uma bênção'

Pastor Valdemiro Santiago cobra R$ 1 mil por semente que 'cura' covid-19

Ao ser germinada, planta exibiria a mensagem 'sê tu uma bênção'; Segundo OMS, ainda não há remédio ou vacina eficaz contra o coronavírus

07/05/2020 14h12 - Por: Folha de Dourados

 

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

Líder da Igreja Mundial do Poder de Deus, o pastor Valdemiro Santiago afirma que a cura da covid-19 pode ser obtida por meio de sementes. Gravada em vídeo, a promessa foi divulgada no YouTube. Para usufruir dos benefícios da planta, os fieis devem empenhar ao líder religioso o "propósito R$ 1 mil".

Na gravação, Santiago não apresenta qualquer comprovação da eficácia da terapia no combate ao coronavírus que, segundo a Organização Mundial de Saúde, segue resistente aos remédios e vacinas disponíveis no mercado.

O pastor sequer identifica qual é a semente a que atribui os poderes curativos. Milagrosa, após o plantio, ela faria brotar a mensagem "sê tu uma bênção"

O que Valdemiro chama de prova da efetividade do vegetal é um suposto exame de uma pessoa que teria chegado a apresentar um quadro terminal, "gravíssimo", apos contrair o vírus. Graças ao produto, que ele não explica como age no organismo, ou como deve ser utilizado, o paciente, agora, estaria recuperado.

"Tá ali o exame, para quem quiser. Você vê como a semente é semeadora. E aí sim conseguiu vencer a crise e a epidemia. Só tem um jeito de se vencer essas fases difíceis. É semeando, e semeando na obra de Deus. Essa semente é interessante. É a semente 'sê tu uma bênção'. Você vai semear essa semente e na planta que nascer vai estar escrito 'Sê tu uma benção'.", promete.

O unguento está à venda no site e nas centrais telefônicas da Igreja Mundial. O valor inicial cobrado pelo líder é de R$ 1 mil, mas quantias menores também são aceitas, conforme a capacidade da "semeadeira" do fiel.

Em 24 de abril, a instituição anunciou a reabertura de seus templos mediante reserva de horários pela internet. A medida ignora as políticas de isolamento social adotadas no país, que se aproxima da marca de 9 mil mortes causadas pelo novo coronavírus. (Estado de Minas)

 

Envie seu Comentário