'Contraponto à teoria da evolução'

Novo diretor da Capes defende criacionismo 'em contraponto' à ciência

É consenso na comunidade científica de que criacionismo não é ciência

24/01/2020 11h58 - Por: Folha de Dourados

 
Benedito Guimarães Aguiar (Reprodução/YouTube)Benedito Guimarães Aguiar (Reprodução/YouTube)

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

Benedito Guimarães Aguiar Neto, o novo presidente da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), órgão ligado ao Ministério da Educação, defende a abordagem educacional do criacionismo em "contraponto à teoria da evolução". O evangélico foi reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie a partir de 2011 e foi nomeado nesta sexta-feira (24) para compor o governo Bolsonaro.

Em 2019, Aguiar Neto anunciou que o Mackenzie ampliaria os estudos do "design inteligente", a uma roupagem contemporânea do criacionismo, que defende uma abordagem teológica da origem do universo.

O Mackenzie, desde 2017, tem um núcleo de estudos sobre isso. O termo "design inteligente" tem sido usado exatamente nas discussões que advogam a abordagem do tema na educação. Seus defensores acham que a teoria da evolução não é o suficiente para explicar a origem de tudo.

É um consenso na comunidade científica de que design inteligente ou criacionismo não são ciências. O governo do Reino Unido proibiu, em 2014, o ensino do criacionismo, ou "design inteligente", como teoria científica em escolas e universidades públicas.

O Mackenzie chegou a realizar um congresso sobre design inteligente, em outubro do ano passado. Na época, Aguiar Neto chamou a atenção por querer introduzir os assuntos no currículo.

"Queremos colocar um contraponto à teoria da evolução e disseminar que a ideia da existência de um design inteligente pode estar presente a partir da educação básica, de uma maneira que podemos, com argumentos científicos, discutir o criacionismo", disse à época.

O novo diretor da Capes é mestre em engenharia elétrica pela UFPB (Universidade Federal da Paraíba), doutor na Área pela Technische Universita Berlin, na Alemanha, e pós-doutorado pela Universidade de Washington, nos EUA. Já Foi presidente do CRUB (Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras) e da Associação Brasileira de Instituições Educacionais Evangélicas. (Fórum)

 

Envie seu Comentário