PORTO MURTINHO

MS: ponte sobre rio Paraguai será lançada dia 19, diz Zeca

30/11/2018 14h01

MS: ponte sobre rio Paraguai será lançada dia 19, diz Zeca

Por: Folha de Dourados
 
 

A Itaipu Binacional vai pagar pela construção da ponte sobre o Rio Paraguai interligando Porto Murtinho ao País vizinho através de Mato Grosso do Sul. A obra foi incluída em pacote que prevê outra ponte, no PR. O anúncio foi feito ontem (29) no jornal Folha de S.Paulo.

Na manhã desta sexta-feira (30), o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, enviou mensagem ao deputado federal Zeca do PT anunciando que a obra será lançada em 19 de dezembro e que os recursos, na ordem de R$ 80 milhões de dólares, cerca de R$ 300 milhões em reais - serão disponibilizados pela Itaipu, cujo conselho autorizou a construção da ponte.

A construção da ponte em Porto Murtinho é luta antiga de Zeca e do outro deputado federal natural da cidade, Vander Loubet (PT), com apoio dos demais membros da bancada sul-mato-grossense no Congresso Nacional. Existem emendas de bancada direcionadas à obra.

Segundo a Folha de S.Paulo "a pressão política por parte de autoridades locais para que Itaipu assuma as empreitadas é grande. Já há decretos que autorizam as obras, afirmam pessoas que acompanham a negociação.

Hoje, em reunião da sede do Dnit, em Campo Grande, Marum disse que com a liberação dos valores por parte de Itaipu, emendas da bancada poderão ser usadas para outros investimentos no Estado. É o que espera Marun. "A bancada possui emenda de R$ 54 milhões e, com isso, o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) sugere que os recursos sejam remanejados para outras atividades", afirma.

Entre os investimentos que podem ser aplicados, o ministro cita a ampliação dos recursos para a rodovia MS-419, atualmente em desenvolvimento, que liga Aquidauana a Rio Verde. O restante também poderá ser aplicado na conservação das demais rodovias do Estado. Mas, para que isso aconteça, é preciso autorização por parte da bancada, que deve se reunir na semana que vem, em Brasília, para aprovação.

 

Envie seu Comentário