Leia a íntegra das conversas

Gustavo Bebianno diz em áudio que presidente está 'envenenado'. Leia a íntegra das conversas

Em conversas divulgadas nesta terça-feira, ex-ministro afirma ainda que Luciano Bivar, presidente do PSL, é o responsável pelos candidatos laranjas em Pernambuco

19/02/2019 14h50 - Por: Folha de Dourados

 
A exoneração de Gustavo Bebianno foi confirmada nesta segunda-feira; ele comandava a Secretaria-Geral da Presidência Foto: Marcos CorrêaA exoneração de Gustavo Bebianno foi confirmada nesta segunda-feira; ele comandava a Secretaria-Geral da Presidência Foto: Marcos Corrêa

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

Um dia depois da demissão do ex-ministro Gustavo Bebianno, a revista "Veja" publicou nesta terça-feira 12 áudios trocados entre o presidente Jair Bolsonaro e Bebianno que revelam a escalada da crise na última semana. Em uma das conversas, Bebianno di z a Bolsonaro que ele estava "envenenado", e que o presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PSL-PE), é o responsável por criar candidato laranja em Pernambuco. A acusação está em áudio enviado por Bebianno a Bolsonaro, publicado pela revista Veja.

O desgaste iniciado pelas suspeitas de candidaturas laranjas no PSL virou confronto aberto no governo depois que Carlos Bolsonaro, filho do presidente, acusou Bebianno de mentir ao dizer que havia conversado com o presidente na última quarta-feira. A acusação foi validada por Bolsonaro, e agora desmentida pelos áudios.

Eles revelam não apenas que presidente e ministro trocaram várias mensagem durante a semana passada, mas seu conteúdo: sentindo-se injustiçado, Bebianno diz a Bolsonaro que ele está "envenenado" contra ele, numa referência a Carlos, sem citar seu nome.

Ao fazer a referência às denúncias de candidatos laranjas no PSL, Bolsonaro reclama com Bebianno que "querer empurrar essa batata quente desse dinheiro pro meu colo não vai dar certo". Diz ao ministro que considera isso uma "desonestidade e falta de caráter". E faz o alerta de que "a Polícia Federal vai entrar no circuito", e que "quem deve paga, tá certo?". Bebianno respondeu atribuindo a responsabilidade ao atual presidente do PSL, Luciano Bivar.

Relação com imprensa

Em mensagem de áudio por Whats App, Bolsonaro reclama com Bebianno sobre a relação do governo com a imprensa. Ele critica o ministro por ter marcado uma audiência no Palácio do Planalto com o vice-presidente de Relações Institucionais da Rede Globo.

Viagem ao Pará

Em um segundo áudio enviado ao ex-ministro, Bolsonaro determina que ele cancele a viagem ao Pará, que seria feita com os ministros Damares Alves e Ricardo Salles.

"Salles está chateado"

Em nova mensagem sobre a viagem, Bolsonaro explica que a viagem tem de ser cancelada para que a ida dos ministros não crie a impressão de que o governo fará obras na Amazônia em breve. "Daí vai ficar o povo todo me cobrando. Isso pode ser feito quando nós acharmos que vai ter recurso", diz o presidente.

"Não vou mais responder a você"

Bolsonaro demonstra que não considera trocar mensagens de áudio a mesma coisa que falar com alguém. E acusa o ex-ministro de ter repassado para a imprensa uma nota para envolvê-lo nas suspeitas de uso de candidatas laranjas em Pernambuco.

Bolsonaro – "Ô, Gustavo, usar da… Que usou do Whatsapp para falar três vezes comigo, aí é demais da tua parte, aí é demais, e eu não vou mais responder a você. Outra coisa, eu sei que você manda lá no Antagonista, a nota (sobre Bolsonaro não atender Bebianno) foi pregada lá. Dias antes, você pregou uma nota que tentou falar comigo e não conseguiu no domingo. Eu sabia qual era a intenção, era exatamente dizer que conversou comigo e que está tudo muito bem, então faz o favor, ou você restabelece a verdade ou não tem conversa a partir daqui pra frente."

Bebianno – "Capitão, a nota do Antagonista que o senhor tá me acusando de ter plantado… Se o senhor olhar bem, eu localizei aqui e mandei pro senhor. Eu não plantei nada. Ela replica o que a Folha falou. Está escrito aqui: "segundo a Folha , segundo a Folha , o ministro Gustavo Bebianno tentou ligar para Jair Bolsonaro neste domingo para explicar o caso, mas o presidente não atendeu". Quem mencionou isso não foi o Antagonista, foi a Folha . O Antagonista simplesmente replicou. Então, capitão, eu não plantei nada em lugar nenhum, tá? Abraço.

Bolsonaro – "Bebianno, olha como você entra em contradição. Que seja a Folha. Se foi uma tentativa tua pra mim e eu não atendi… Eu não liguei pra Folha, eu não ligo pra imprensa nenhuma. Quem ligou foi você, quem vazou foi você. Dá pra você entender o caminho que você está indo? E você tem que fazer uma reflexão para voltar à normalidade. Deu pra entender? Vou repetir: se você tentou falar comigo, um pra um, se alguém vazou pra Folha, não fui eu, só pode ser você. Tá ok?"

Bebianno – "Não, capitão, não é isso, não. Eu não tentei ligar pro senhor, eu não falei, não vazei nada pra ninguém. Eu nem tentei ligar pro senhor. O senhor mandou um recado que era pra eu não ir ao hospital. Não fui e não liguei pro senhor nenhuma vez. Deixei o senhor em paz. É… Se eu tentei ligar uma ou duas vezes, também não me lembro pelo motivo que foi, é… Não é isso, não, capitão, tá? Eu não vazei nada pra lugar nenhum, muito menos pra Folha, com quem eu praticamente não falo. Abraço, capitão."

"O senhor está envenenado"

Neste áudio, Bebianno explica o papel dele como presidente nacional do PSL na distribuição de verbas para os candidatos de Pernambuco. O ex-ministro diz que é inocente e que o presidente está "bem envenenado", referindo-se a Carlos Bolsonaro:

Bebianno – "Em relação a isso, capitão, também acho que a coisa está… Não está clara. A minha tarefa como presidente interino nacional foi cuidar da sua campanha. A prestação de contas que me competia foi aprovada com louvor, é… Agora, cada Estado fez a sua chapa. Em nenhum partido, capitão, a nacional é responsável pelas chapas estaduais. O senhor sabe disso melhor do que eu. E, no nosso caso, quando eu assumi o PSL, houve uma grande dificuldade na escolha dos presidentes de cada Estado, porque nós não sabíamos quem era quem. É… Cada chapa foi montada pela sua estadual. No caso de Pernambuco, pelo Bivar, logicamente. Se o Bivar escolheu candidata laranja, é um problema dele, político. E é um problema legal dela explicar o que ela fez com o dinheiro. Da minha parte, eu só repassei o dinheiro que me foi solicitado por escrito. Eu tenho tudo registrado por escrito. Então é ótimo que a Polícia Federal esteja, é ótimo que investigue, é ótimo que apure, é ótimo que puna os responsáveis. Eu não tenho nada a ver com isso. É… Depois a gente conversa pessoalmente, capitão, tá? Eu tô vendo que o senhor está bem envenenado. Mas tudo bem, a minha consciência está tranquila, o meu papel foi limpo, continua sendo. E tomara que a polícia chegue mesmo à constatação do que foi feito, mas eu não tenho nada a ver com isso. O Luciano Bivar que é responsável lá pela chapa dele. Abraço, capitão." (O Globo)

 

Envie seu Comentário