Futebol na França

Copa do Mundo Feminina: tudo o que você precisa saber sobre a competição

Pela 1ª vez, a França receberá a competição, que acontece entre os dias 7 de junho e 7 de julho

16/05/2019 10h19 - Por: Folha de Dourados

 

Clique aqui e curta nossa página no Facebook

A Copa do Mundo de futebol feminino é um grande marco para a história do esporte. ​Organizada pela FIFA desde 1991, já movimenta 24 seleções em todo mundo para a sua 8ª edição. Pela primeira vez, a França receberá a competição que acontece entre os dias 7 de junho e 7 de julho de 2019!

No ranking de vencedores, o país que mais conquistou a taça foram os Estados Unidos, com 3 títulos na conta. Em seguida, vem a Alemanha, com dois títulos, e Noruega, com um título.

Apesar de ser heptacampeã na Copa América, a Seleção Brasileira ainda não levou a taça da Copa do Mundo para casa. Mas já foi vice-campeã em 2007 e conquistou o terceiro lugar em 1999. A equipe ainda tem duas medalhas de ouro nas Olimpíadas de 2004 e 2008.

As seleções foram divididas em seis grupos com quatro equipe. Os dois melhores avançam para a fase mata-mata da competição. Ao todo, 52 jogos serão realizados em nove cidades: Paris, Lyon, Montpellier, Nice, Valenciennes, Reims, Le Havre, Grenoble e Rennes.

Quais são os grupos?

O sorteio dos grupos aconteceu em dezembro de 2018. As 24 equipes foram divididas em quatro potes, com seis times em cada um. A divisão foi feita com base no ranking mundial da Fifa. O Brasil estava no pote 2, ao lado de Holanda, Suécia, Espanha e Noruega.

Grupo A: França, Coreia do Sul, Noruega e Nigéria

Grupo B: Alemanha, China, Espanha e África do Sul

Grupo C: Austrália, Itália, Brasil e Jamaica

Grupo D: Inglaterra, Escócia, Argentina e Japão

Grupo E: Canadá, Camarões, Nova Zelândia e Holanda

Grupo F: Estados Unidos, Tailândia, Chile e Suécia

A seleção brasileira

O Brasil está no grupo C, ao lado da Austrália, Itália e Jamaica. A seleção encontrará novamente as australianas, algozes das brasileiras no Mundial de 2015, quando eliminaram Marta e companhia nas oitavas de final, por 1 x 0, no Canadá.

A estreia será contra a Jamaica, no dia 9 de junho, em Grenoble. Em seguida terá a Austrália pela frente, no dia 13, em Montepellier. Fechando a fase de grupos, o Brasil enfrentará a Itália, no dia 18, em Valenciennes.

França

Pela primeira vez na história, a França recebe uma edição da Copa do Mundo Feminina. Em 1938 e 1998, o país recebeu a edição do Mundial Masculino. A escolha do país foi feita em março de 2015.

Ingressos

A FIFA descreve a edição de 2019 como um sucesso de venda de ingressos. Os preços praticados foram bem acessíveis ao público e algumas entradas já até se esgotaram. O setor mais barato, com exceção da final, custa 9 euros.

Para a abertura no jogo entre França e Coreia do Sul, em Paris, já não há mais ingressos disponíveis. Assim como para a final.

O mascote

Ettie, a mascote da competição, é "filha" do Footix, mascote oficial da Copa do Mundo Masculina, de 1998, também realizada na França. "Sua forte conexão familiar com o galo gaulês, que ainda é um popular símbolo nacional francês, faz dela uma escolha apropriada como a mascote oficial da Copa do Mundo Feminina da FIFA França 2019", explica a organização no site oficial. Fofa, né?

Uniforme

Pela primeira vez, a seleção feminina terá um uniforme completo exclusivo para disputar a competição. Na edição de 2015, as brasileiras usaram uma camisa exclusiva em degradê de azul. Mas desta vez, terão uma linha só delas.

Arbítro de vídeo

O torneio terá pela primeira vez um árbitro de vídeo. 27 árbitros e 48 assistentes fizeram um treinamento em Doha, no Catar, onde receberam cruso para uso da tecnologia.

Estreantes na Copa

Primeira equipe do Caribe a participar da Copa, a Jamaica é conhecida popularmente como "Reggae Girlz". Há oito anos, a Federação Jamaicana de Futebol (JFF) cortou o financiamento de sua equipe feminina, deixando-a desclassificada no ranking mundial da Fifa por três anos. Em 2014, a Fundação Bob Marley patrocinou a equipe, possibilitando a retomada do futebol feminino. As outras três estreantes são: o Chile, Escócia e África do Sul.

Onde assistir

O SporTV transmitirá o evento na íntegra. Já a TV Globo, a Band e o GloboEsporte.com exibirão os jogos do Brasil, ao vivo.

Final em Lyon

A final será realizada no Parc Olympique Lyonnais, também conhecido como Groupama Stadium, em Lyon. O estádio, construído em 2013 para substituir o antigo estádio do Lyon, tem capacidade para 59.186 torcedores. Os ingressos para o confronto foram esgotados apenas uma hora depois da abertura da venda.

 

Envie seu Comentário