Mato Grosso do Sul

Cavalgadas: aventura certa para viver um pouco da cultura do homem pantaneiro

17/11/2018 06h32

Cavalgadas: aventura certa para viver um pouco da cultura do homem pantaneiro

Por: Folha de Dourados
 
 
Por do sol no com uma comitiva pantaneira em Mato Grosso do Sul. Foto: Bolivar PortoPor do sol no com uma comitiva pantaneira em Mato Grosso do Sul. Foto: Bolivar Porto

O Pantanal é um ecossistema reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como Patrimônio Natural da Humanidade e Reserva da Biosfera. Considerado um dos melhores destinos para apreciação de vida selvagem no mundo, o Pantanal é um paraíso para observadores e fotógrafos de fauna e flora, onde vivem cerca de 260 espécies de peixes, 40 espécies de anfíbios, mais de 50 espécies de répteis, 650 espécies de aves e 50 espécies de mamíferos. Além disso, sua rica cultura é também um grande atrativo.

As cavalgadas são uma maravilhosa opção de integração com essa cultura, marcada pela forte presença do homem pantaneiro, com a natureza. Os passeios são desenvolvidos especialmente para os amantes da atividade ou aqueles que estão em busca de uma grande experiência de viagem por um dos lugares com maior diversidade de fauna e flora do mundo. Já pensou em subir em seu cavalo, contemplar a natureza e ainda ajudar os peões a arrebanhar o gado pelas fazendas do Pantanal? Pois isso é possível no Mato Grosso do Sul.

Nas cavalgadas, que podem ser feitas de dia ou à noite, o turista pode vivenciar um pouco da cultura do homem pantaneiro, passar por trilhas que invadem a vegetação nativa, passear por dentro de fazendas com criação de gado, áreas alagadas, salinas e corixos (braços de rio) na vazante. Entre as incríveis experiências está também o avistamento de animais como tamanduás, tatus, cervo do Pantanal, veados campeiros e mateiro, porco-monteiro, queixadas, macaco-bugio, quatis, capivaras, antas e centenas de aves como tucanos, araras (azul, amarela e vermelha), tuiuiús, papagaios, periquitos. Além de tudo isso pode ter o privilégio de contemplar o pôr do sol do Pantanal, que é um espetáculo.

Existem roteiros com duração de 1 a 2 dias, como é a cavalgada Comitiva Pantaneira promovida pela fazenda 23 de Março, Pioneiro Turismo e Fazenda Hi Fish, no Pantanal de Miranda. Esta é uma viagem pela cultura e tradição do homem pantaneiro onde os turistas, além de acompanhar verdadeiros peões em ação, poderão acompanhar seu trabalho e modo de vida e as tradições do Pantanal. Também poderão tocar o gado pelas fazendas junto com esses peões, saborear a comida simples e deliciosa de um típico acampamento de comitiva e ainda descansar depois da lida numa rede esticada entre as árvores. E, ao final do dia, nada melhor que um churrasco pantaneiro com roda de viola.

Há também roteiros que duram 1 ou até 7 dias, como é a cavalgada Travessia do Pantanal promovida pela fazenda Baía da Pedras e hotel Barra Mansa no Pantanal da Nhecolândia. Nessa cavalgada o participante pode até passar a noite na mata e dormir em redes, dos tradicionais redários, e também fazer um passeio de barco pelo rio Negro. Mas os roteiros das cavalgadas em todas as fazendas são personalizáveis e podem ser adaptados conforme a preferência e necessidades de cada grupo de visitante.

As pousadas e hotéis-fazenda oferecem excelentes serviços de hospedagem, gastronomia, guias locais, equipamentos e apoio às cavalgadas. Os cavalos pantaneiros são bem treinados e fáceis de conduzir. Uma experiência única para observar a natureza, vida selvagem, paisagens e cultura do Pantanal.

Cultura do Homem Pantaneiro

Uma cultura formada por gente simples, de modos e linguajar peculiares, que aprendeu a conhecer o movimento das secas e das enchentes durante centenas de anos de ocupação no Pantanal. Orgulhosos de sua cultura, eles estão sempre à disposição para uma prosa, para contar causos e compartilhar com os turistas como é seu modo de vida. A mulher e o homem pantaneiro são responsáveis pela vida na região, onde a música, o vestuário e a gastronomia traduzem todas as influências de um povo que escolheu viver nesse santuário.

 

Envie seu Comentário