Em Mato Grosso do Sul, a parcela dos domicílios que tinham o telefone móvel celular subiu ligeiramente de 96,6%para 97,5%, entre 2016 e 2019. No ranking de 2019, MS possuía o segundo maior resultado entre as UFs, atrás apenasdo Distrito Federal (98%) e à frente de Mato Grosso (97,1%). Os três menores resultados foram encontrados no Acre(88,5%), Pará (88,2%) e Maranhão (84,9%).

Entre as regiões, o Centro-Oeste possuía o maior percentual de domicílios com telefone móvel celular (97,1%) e oNordeste (90,5%) o menor. No país, a parcela dos domicílios que tinham telefone móvel celular aumentou de 93,2% para 94,0% entre 2018 e 2019. Além disso, os domicílios da área rural tinham percentual menor, se comparados àqueles da área urbana (83,6% frente a 95,5%).

Fixos

Em 2019, em relação ao telefone fixo convencional, o aparelho estava presente em 18,2% dos domicílios particularespermanentes de Mato Grosso do Sul e este percentual apresentou declínio em relação ao de 2016 (26,2%). No comparativo entre as Grandes Regiões, o Sudeste tinha o maior percentual de domicílios com telefone fixoconvencional (35,6%), ao passo que os menores eram encontrados nas Regiões Nordeste (9,3%) e Norte (8,0%).

No País, o telefone fixo convencional estava presente em 24,4% dos domicílios brasileiros, sendo que o rendimentomédio nesses domicílios era de R$ 2.460,00, enquanto naqueles com telefone móvel celular este rendimento foi de R$ 1.450,00.

Comentários do Facebook