Desde 1968 - Ano 56

26.7 C
Dourados

Desde 1968 - Ano 56

InícioPolíciaMS: filho de desembargadora, que estava foragido, é preso no interior de...

MS: filho de desembargadora, que estava foragido, é preso no interior de SP

- Advertisement -

Bruna Marques, do Campo Grande News –

Breno Fernando Solon Borges, filho da desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, foi preso neste sábado (24), durante abordagem em Atibaia, interior de São Paulo. Contra ele havia mandado de prisão em aberto pelo crime de tráfico de drogas e porte ilegal de arma, cometido em 2017, em Mato Grosso do Sul.

De acordo com o boletim de ocorrência, equipe do 1° Baep (Batalhão de Ações Especiais da Polícia), abordou o veículo Chevrolet Montana, conduzido por Breno e tendo um homem como passageiro.

Os policias fizeram buscas pelo carro, mas não encontraram nada de ilegal, no entanto, o veículo estava com o documento atrasado. Ao checarem o nome de Breno no Copom (Comitê de Política Monetária), a equipe descobriu que contra ele havia um mandado de prisão em aberto, expedido em maio de 2023.

Em março de 2017, Breno Fernando foi preso em Água Clara, com 170 quilos de maconha, além de 200 munições de fuzil. Na ocasião, ele disse que era o proprietário da carga mercadoria seria vendida.

Condenado em 2019, o filho da desembargadora recorreu até a última instância da condenação até que em maio do ano passado, o juiz Eduardo Augusto Alves deu a ordem para a prisão do réu com urgência. “Expeça-se mandado de prisão do réu, no regime fixado na sentença. Com o cumprimento, expeça-se a competente guia de recolhimento do réu, com urgência, visando regularizar a situação prisional”, diz a determinação. O mandado tinha validade até 2039.

Breno foi preso por uma equipe do 1° Baep (Batalhão de Ações Especiais da Polícia), de Atibaia (SP) (Foto: Reprodução/CNN)
Relembre o caso – A desembargadora Tânia Garcia de Freitas Borges, mãe de Breno, foi aposentada compulsoriamente, em outubro de 2021, por ajudar o filho a sair da cadeia após a prisão por tráfico.

A maioria entre os conselheiros do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) entendeu que a magistrada do TJ-MS (Tribunal de Justiça do Mato Grosso) usou de sua posição para beneficiar o filho e tirá-lo da prisão.

A desembargadora teria agido para que o cumprimento de habeas corpus que garantia a remoção do filho preso preventivamente para uma clínica psiquiátrica fosse agilizado.

Além de ter sido preso em flagrante enquanto transportava 170 quilos de maconha e munições de fuzil, Breno Fernando já tinha um mandado de prisão expedido pela polícia por suspeita de colaboração na fuga de um chefe do tráfico.

Ele estava detido na penitenciária de Três Lagoas, em Mato Grosso do Sul.

- Advertisement -

MAIS LIDAS

- Advertisement -
- Advertisement -