Anderci Silva, candidata do PT à Câmara de Dourados

A professora e sindicalista Anderci Silva é uma das seis mulheres que disputam vaga na Câmara de Vereadores de Dourados pelo PT. Como os demais integrantes da chapa e pela missão estatutária do partido, ela tem muita preocupação com as injustiças que são submetidas as classes trabalhadoras. Mas ela tem um diferencial de campanha: está focada na juventude.

“Eu acredito numa Dourados mais igualitária para todos(as), principalmente para nossos jovens, que nas últimas gestões não tiveram projetos voltados para eles”, diz a candidata petista.

Ao focar na juventude, Anderci vislumbra debater na Câmara Municipal todos os problemas de Dourados. Afinal, o jovem precisa de educação, de saúde, de trabalho, de cultura e de lazer e “com qualidade”, frisa.

Na Câmara, caso eleita, estará “empenhada em criar e aprovar projetos que beneficiem todas as classes sociais; dialogarei com os empresários para, juntos, discutirmos as reais necessidades do setor e assim propiciarmos a criação de mais vagas de trabalho de trabalho; buscarei ainda parcerias com grandes empresas para que venham investir em nossa cidade, pois penso que desse modo todas as classes sociais serão beneficiadas”.

“A verdade é que vejo nossos jovens e munícipes vivendo em situação degradante, nossos empresários fechando as portas por falta de investimento do Poder Público Municipal, aumentando assim o índice de desemprego na nossa cidade – e isso por negligência de nossos governantes”, afirma Anderci.

Ela esclarece que “minha campanha vem, portanto, para questionar a grande desigualdade social existente em Dourados, uma vez que é gritante essa realidade vivenciada pela nossa juventude e pelas famílias mais carentes, sejam da periferia, nas aldeias ou na área rural”, acrescentando que será a “voz dos cidadãos douradenses na Câmara Municipal, onde priorizarei os jovens, as mulheres chefes de família; lutarei contra as desigualdades sociais,  por uma educação pública de qualidade, por mais cultura para todos(as) e geração de emprego e renda”.

Ao analisar sua primeira experiência eleitoral, a candidata do PT diz que “tudo que estou vendo e vivendo só me dá forças para lutar por uma Dourados mais justa e igualitária”.

Anderci diz que sua trajetória de vida sempre foi voltada para a defesa dos direitos conquistados por aqueles que “combateram o bom combate” antes dela. “Se eleita for, exercerei um mandato participativo”, garante.

Por fim, ela cita o mote de sua campanha: “Chega de patifaria, chega de retrocesso, Dourados precisa de progresso”.

Comentários do Facebook