Preso por estuprar a enteada dos 6 aos 14 anos, o porteiro de 29 anos negou os crimes na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), em Campo Grande, dizendo que tudo não passou de uma ‘brincadeira’. Ele já tinha um mandado de prisão em aberto por estuprar duas mulheres e acabou preso no trabalho.

Quando detido e levado para a delegacia negou os fastos e disse que tudo não passou de ‘brincadeira’, e que só passava as mãos no corpo da enteada. A menina resolveu denunciar o homem com medo de que as irmãs, que são filhas dele, pudessem sofrer abusos sexuais.

A mãe descobriu o crime no domingo (2) e procurou a delegacia para fazer o registro da ocorrência. A adolescente disse que começou a ser estuprada quando tinha 6 anos, e o último abuso teria ocorrido no dia 1º deste mês, quando o padrasto rasgou a sua blusa e tirou fotos de seus seios.

Ela ainda disse que quando ainda era criança, ele dizia que estava fazendo ‘brincadeira’. Ele foi preso em razão do mandado em aberto e o caso da meninas será enviado a Depca (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente). (MidiaMax)

Comentários do Facebook