Uma menina de 5 anos foi morta na noite deste domingo, dia 24. Segundo a Polícia Civil, a suspeita é de que a criança tenha sido golpeada pela própria mãe.

O crime aconteceu no município de Maravilha, no sertão de Alagoas, que, de acordo com relatos, mãe sofre transtornos psiquiátricos e teria tido um surto no momento do ataque à filha.

Os agentes verificaram que a vítima, Brenda Carollyne da Silva, teve, possivelmente, parte da língua arrancada com uma tesoura, e também os olhos, conforme disse o delegado Carlos Reis, gerente de Polícia Judiciária da Região 4 (GPJ-4). A mulher, identificada como Josimare da Silva, foi presa em flagrante por uma equipe da Polícia Militar no povoado São Cristóvão.

“Quando os militares chegaram ao local, a mãe estava rezando”, disse o delegado em um comunicado emitido pela Polícia Civil nesta segunda-feira, dia 25, acrescentando que a primeira suposição é de que o crime foi praticado durante um surto psicótico da mulher.

Brenda Carollyne foi morta aos 5 anos pela própria mãe
Brenda Carollyne foi morta aos 5 anos pela própria mãe Foto: Facebook / Reprodução

No Facebook, Josimare tem a frase “família em primeiro lugar” colocada em destaque, abaixo da foto de capa. Internautas lamentam a morte da criança, que gerou revolta nas redes sociais.

Perfil no Facebook de Josimare da Silva, suspeita de matar filha
Perfil no Facebook de Josimare da Silva, suspeita de matar filha Foto: Reprodução

Levada para a Delegacia Regional de Delmiro Gouveia, ela foi autuada em flagrante pelo delegado plantonista, Walter Fontes.

O delegado regional de Santana do Ipanema, Hugo Leonardo, informou que ela será transferida para a Delegacia Regional de Santana, responsável pela área onde ocorreu o crime, e, posteriormente, levada para o presídio feminino Santa Luzia, em Maceió. Ele acrescentou que o inquérito sobre o caso será presidido pelo delegado distrital de Maravilha, Diego Nunes.

Ainda é aguardado o resultado do laudo do Instituto Médico-Legal, para determinar a causa da morte da criança e as lesões que ela sofreu.

Comentários do Facebook