Lula e Bolsonaro - Foto: Montagem

Popularidade digital do ex-presidente subiu vertiginosamente no último mês e equipe de Lula vai reforçar presença nas redes, especialmente no Youtube que está batendo recordes de audiência nas entrevistas e pronunciamentos do petista

Um mês após readquirir seus direitos políticos por decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que anulou as condenação da Lava Jato, o ex-presidente Lula teve uma ascensão meteórica nas redes sociais e acabou com a hegemonia de Jair Bolsonaro, que tem na internet sua principal ferramenta de fidelização de grupos de apoio por meio de divulgação de discursos de ódio e fake news.

Dados do Índice de Popularidade Digital (IDP), ranking produzido pela consultoria Quaest, divulgado nesta quinta-feira (8) pela Folha de S.Paulo, mostram que Lula já se encontra em posição de empate técnico com Bolsonaro nas redes: 61,1 contra 63,3, na última medição, no dia 5 de abril.

Em 22 de março, o petista tinha 48,79 pontos. Vinte dias depois – dois após o pronunciamento -, Lula bateu 74,73 pontos, ficando nove dias à frente de Bolsonaro nas menções nas redes.

O desempenho de Lula, que ainda não tem presença tão marcante em todas as redes, deve melhorar nos próximos meses. As atenções da equipe do ex-presidente agora estão voltadas para o Youtube, que tem batido recordes de audiência na transmissão de entrevistas do ex-presidente a jornalistas, como Reinaldo Azevedo.

A métrica do IPD avalia o desempenho de personalidades da política nacional nas plataformas Facebook, Instagram, Twitter, YouTube, Wikipedia e Google. A performance é medida em uma escala de 0 a 100, em que o maior valor representa o máximo de popularidade.

Comentários do Facebook