Jovem de 23 anos que matou o caminhoneiro Gilmar da Silva, de 37 anos, prestou depoimento nesta sexta-feira (20) na 4ª Delegacia de Campo Grande no Bairro Moreninhas foi liberado. O rapaz disse que atirou para defender o pai que estava sendo agredido por Gilmar. O crime aconteceu nesta quinta-feira (19), em frente a conveniência do pai do jovem na Rua Araticum no Bairro Moreninhas 3.

Segundo informações, o irmão de Gilmar teria se envolvido em um desentendimento no local. Gilmar então já teria chegado ao local agredindo o irmão de 33 anos com golpes de capacete. O irmão de Gilmar seria usuário de drogas e estaria alcoolizado no momento do crime. O dono da conveniência então teria tentado impedir as agressões e também foi agredido.

Ao ver o pai apanhando, o rapaz então pegou a arma no comércio e atirou contra Gilmar que foi atingido três vezes, no tórax, pescoço e morreu no local. “A versão apresentada pelo autor bate com a versão apresentada pelo irmão da vítima, que, o Gilmar chegou agredindo o próprio irmão e que o pai do autor foi defender o agredido. Nisso o Gilmar também teria partido para cima dele, e, o filho, em reação, disparou em direção a ele (Gilmar)”, disse o delegado Nilson Friedrich, responsável pelo caso.

A arma, um revólver calibre 38 foi entregue, o jovem negou que o pai tenha tirado ele do local do crime. O rapaz de 23 anos, irá responder em liberdade. (MidiaMax)

Comentários do Facebook