Silas Zanata

A célebre frase do ex-governador mineiro Magalhães Pinto de que “Política é como nuvem. Você olha e ela está de um jeito. Olha de novo e ela já mudou”, é mesmo atemporal. Prova disso é a nomeação do ex-vereador Silas Zanata (PSDB) para a Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), em Dourados.

Seria uma nomeação absolutamente normal se a articulação não tivesse passado pelo prefeito Alan Guedes (PP), que em novembro de 2020 venceu o candidato da coligação DEM/PSDB na disputa pela Prefeitura de Dourados – o deputado José Carlos Barbosa, o Barbosinha, que teve como vice o ex-deputado tucano Valdenir Machado.

O prefeito e o agora diretor da Agesul ficaram muito próximos quando exerceram juntos à vereança douradense. Na primeira sessão da Câmara após o veredicto das urnas, o cumprimento efusivo de Zanata a Alan, inclusive com punhos cerrados e recado de mensagem no privado (veja o vídeo abaixo), chamou atenção principalmente do grupo derrotado. A fidelidade partidária de Zanata foi questionada na época.

Esse cenário ambíguo provocou burburinhos na cidade tão logo a nomeação veio à tona na manhã desta sexta-feira (11). Correligionários do prefeito questionam por que ele não abrigou na Agesul uma das lideranças que estiveram no mesmo palanque, mas que não tiveram sucesso nas urnas.  

Coube ao ex-vice-prefeito Marisvaldo Zeuli a missão de levar Silas Zanata a Campo Grande para sacramentar a nomeação. Companheiro de partido de Zanata nos tempos de PPS e Cidadania, Zeuli foi apoiador de primeira hora de Alan Guedes.

O fato é que Alan Guedes precisa do Governo para lograr êxito na administração municipal e o Governo precisa de Alan Guedes tendo em vista as eleições de 2022. O prefeito vem conversando há alguns meses com interlocutores do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sobre “projetos futuros” e a nomeação de Silas Zanata sinaliza que as tratativas são promissoras.

A missão confiada a Silas Zanata na Agesul é acompanhar de perto as obras do Governo em Dourados e região, o que não é pouco. Ele é o segundo suplente do PSDB na Câmara por ter tido 1.092 votos.

Comentários do Facebook