Reprodução

Ontem à noite, um homem tentou atropelar um grupo de mulheres, beijou a força e agrediu uma delas no início da noite desta sexta-feira (17) em frente a uma conveniência. Toda a ação criminosa foi gravada em vídeos de aparelhos celulares.

O caso aconteceu na Avenida Noroeste, região da Orla Morena, na Vila Planalto em Campo Grande. Em um dos vídeos aparece o homem em um veículo Chevrolet Cruze dando ré e colidindo com a traseira do veículo contra as cadeiras em que as mulheres estavam na calçada.  No local da calçada, que é estreita, há uma rampa de acesso a cadeirantes.

De acordo com o Mídia Max, “uma das moças pediu para ele não estacionar lá, já que tinha uma rampa de acesso no local”, disse uma empresária de 27 anos ao que também estava no local. Ainda de acordo com a mulher, “em uma outra mesa estava uma mulher, depois eu descobri que é mulher dele. Ela disse atropela mesmo, eu sou advogada, atropela mesmo”.

Após sair do carro e retornar novamente ao veículo, o homem então deu a ré que atingiu as cadeiras. “Depois ele desceu do carro debochando”, lembra. No vídeo aparece ele já fora do carro, colocando a mão na cabeça dizendo estar surpreso com o ocorrido.

“Uma das meninas reclamou para ele, quando ele a segurou no rosto e deu um beijo a força na boca dela”. Em meio à confusão ele tentou beijar ela novamente e depois deu um soco no rosto da vítima, quando ambos caíram ao solo, lembra a empresária. A empresária também lembra que as meninas já tinham sido assediadas pelo mesmo homem na fila do banheiro da conveniência.

“Ele ficou grudado com ela no chão, puxou o cabelo dela, foi quando vieram outros três rapazes que estavam do outro lado da rua e começaram a bater nele”. Ele, segundo a empresária, estava no local com a mulher e outros dois homens que também teriam participado da confusão.

Após outras pessoas impedirem que o homem continuasse sendo agredido pelos populares, ele a mulher foram embora do local antes da chegada da Polícia Militar.

A empresária disse que requisitou imagens de câmeras do local, que dá para ver as agressões com mais clareza. A mulher agredida fez um boletim de ocorrência que foi registrado como lesão corporal dolosa na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), Centro.

Comentários do Facebook