fbpx

Desde 1968 - Ano 56

18.2 C
Dourados

Desde 1968 - Ano 56

InícioDouradosGleice Prefeita, A.C.M, Dourados no JN, Dorcelina vive, 5 Meses de obra...

Gleice Prefeita, A.C.M, Dourados no JN, Dorcelina vive, 5 Meses de obra parada

- Advertisement -

Mariana Rocha –

Gleice Prefeita: Esta jornalista bateu um papo com a deputada Gleice Jane, onde falamos da participação das mulheres na política, do Conselho Tutelar, da Assembleia Legislativa e é claro, de Dourados. Apesar da deputada não aparecer (por decisão própria e também partidária) entre os nomes escolhidos para disputar a Prefeitura de Dourados, perguntei repetidas vezes sobre a possibilidade de Gleice Jane ser prefeita de Dourados e ela, por sua vez, me interpelou sobre quais eram os argumentos que poderiam dar sustentação a uma possível candidatura à Prefeitura de Dourados. Pois bem, teci um sem fim de argumentos, o que não foi muito difícil, pois a deputada Gleice Jane tem um nível muito alto de formação política, é uma liderança consolidada entre as mulheres e quer pensar Dourados de maneira séria, levantando informações para a construção de um projeto de cidade. Ela citou o companheiro Laerte Tetila e afirmou contundentemente que Tetila foi o melhor prefeito da história recente de Dourados, opinião compartilhada por grande parcela dos moradores da cidade.

A.C.M: Esta semana a “casa caiu” para mais um “empresário” douradense. A.C.M de 39 anos foi preso preventivamente pela DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher), acusado de submeter adolescentes à prostituição. Dono de uma das pizzarias mais famosas de Dourados, ele prometia pizzas, dinheiro e até iPhone para fazer sexo com meninas com idades entre 14 e 16 anos, idade das filhas de muitos de seus clientes. A.C.M é amigo da classe mais abastada da cidade, tem fotos com deputados, se dizia um “defensor da família”, já entregou pizzas de graça em ações da Prefeitura de Dourados, mas, sem surpreender muito e depois de uma importante investigação, a polícia descobriu que ele paga por sexo com adolescentes desde 2022. É hora de escolher uma nova pizzaria, população douradense!

Dourados no JN: Ontem, dia 30 de outubro, o Jornal Nacional exibiu a reportagem de Ronie Cruz e Aldemir Romero sobre a falta de água nas reservas indígenas de Dourados, problema que se arrasta por anos e que apesar do esforço de um político ou de outro, jamais houve a energia e o compromisso suficientes para garantir um direito fundamental. Dourados, mais uma vez, mostra a face cruel das lideranças políticas de Mato Grosso do Sul que em meio à onda de calor, com dias seguidos de temperaturas perto dos 40°C, deixa centenas de mães, crianças e idosos indígenas sem água. Segundo a reportagem, a falta de água ficou mais latente desde que as bombas que abastecem a reserva pararam de funcionar após uma queda de energia. Na reportagem, um depoimento chama atenção: um indígena que diz “eu me sinto abandonado”. Na hora de dar solução, um poder delega a competência para o outro e no jogo do “empurra empurra” pessoas ficam sem água ou são obrigadas a buscar água não tratada nos córregos e rios que muitas vezes, estão contaminados por veneno e esgoto.

Dorcelina Vive: Assassinada em outubro de 1999, Dorcelina Folador deu sua vida para a justiça social e pelos direitos humanos. Em 2023, completam-se 24 anos do assassinato de uma mulher, que foi exemplo na luta pela terra e na política brasileira. Dorcelina Folador chegou na cidade de Mundo Novo em 1976, onde iniciou sua atuação na Pastoral da Juventude. Em 1987, ajudou a fundar o PT e foi eleita. Depois foi eleita prefeita. Ela também ajudou a fundar a Associação Mundonovense dos Portadores de Deficiência Física (AMPDF). Dorcelina denunciou o narcotráfico e o tráfico de crianças, foi uma liderança expressiva pela reforma agrária e incomodou o latifúndio, seu assassinato foi encomendado pelo secretário da Fazenda da prefeitura de Mundo Novo, Jusmar Martins da Silva. Dorcelina foi cruelmente assassinada com seis tiros pelas costas em 30 de outubro de 1999, na varanda de sua casa. Dorcelina vive em todos os cantos do Brasil, dando seu nome para escolas, assentamentos, movimentos populares de mulheres e para aparelhos estatais voltados às políticas públicas para pessoas com deficiência. Dorcelina VIVE!

5 Meses de obra parada: Orçada em pouco mais de R$17 milhões e com conclusão prevista para 12 meses, a obra para reforma do prédio da Câmara Municipal de Dourados, segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul está parada há cinco meses, desde 28 de maio de 2023, em virtude de suspeita de fraude no certame licitatório. O escândalo da reforma da câmara deve respingar diretamente na opinião popular do eleitor douradense em 2024, afinal, a reforma da Câmara passou pela aprovação do plenário e portanto, a maioria dos vereadores eleitos foi a favor da reforma e todos deverão ser cobrados sobre a utilização do dinheiro público, ou melhor, da não utilização. O elefante-branco (a reforma) segue abafado, ninguém comenta na tribuna, enquanto isso a Câmara Municipal paga 63 mil reais de aluguel mensalmente ao shopping Avenida Center.

- Advertisement -

ENQUETE

MAIS LIDAS

- Advertisement -
- Advertisement -