Uma mulher de 29 anos suspeita de participar de golpe via WhatsApp que deixou prejuízo de R$ 80 mil a um casal de idosos de Campo Grande, foi presa pelo Gref/Deic (Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais”, da Polícia Civil de Goiás. Além dela, um homem de 35 anos já havia sido preso. A suspeita foi localizada em uma academia de ginástica no Setor Central, em Goiânia, na quinta-feira passada.

Os fatos ocorreram em dezembro do ano passado. As vítimas, acreditando estarem atendendo a um pedido urgente da sua filha, que é médica, efetuaram dois depósitos nas contas indicadas pelos criminosos. De acordo com o site Midiamax, a justificativa usada pelo estelionatário, que se passava pela filha, era de que estava comprando um equipamento para a clínica onde trabalhava, mas que não estava conseguindo efetuar o pagamento por falha no aplicativo do banco.

Para dar ares de veracidade ao pedido, os criminosos informavam que estavam com um novo número de celular e colocaram a fotografia da filha da vítima no contato do Whatsapp utilizado. Após tomar conhecimento do fato, a autoridade policial representou pela prisão temporária dos suspeitos. A instituição financeira entrou em contato com a mulher para que ela justificasse o recebimento da quantia de R$ 50 mil na conta dela. Neste momento, ela e o outro indivíduo forjaram contrato de compra e venda de um carro no valor de R$ 60 mil. 

De acordo com a polícia, o contrato é falso, pois as partes e o veículo não existem. A mulher confessou o crime em interrogatório. Por este motivo, ela também foi indiciada por falsificação de documento particular. O contrato ideologicamente falso foi apreendido durante o cumprimento do mandado de prisão temporária. Agora, a dupla responderá ao inquérito policial pelo delito de estelionato. Os presos se encontram à disposição da Justiça. (DouradosNews)

Comentários do Facebook