A Energisa esclarece que medidores foram substituídos em regiões com edificações consideradas Patrimônio Histórico da cidade e protegidas pelo IPHAN. Nestes casos, a identificação de fraudes ficava restrita em razão da dificuldade de rompimento da estrutura.

A concessionária, por sua vez, precisou substituiu os medidores por uma tecnologia nova blindada, que evita o furto de energia. Cabe destacar que a Energisa não foi notificada e que irá recorrer da decisão.

Comentários do Facebook