Categoria pede o mesmo tratamento de restaurantes, para que possam permanecer abertos até as 22h

Representantes dos bares de Dourados estiveram nesta terça-feira (23) com o secretário municipal de governo e gestão estratégica, Henrique Sartori de Almeida Prado, e o com secretário de planejamento, Romualdo Diniz Salgado Júnior, para pedir a flexibilização do horário de fechamento dos estabelecimentos do setor.

A categoria pede o tratamento igualitário para que tenham as mesmas autorizações de restaurantes e lanchonetes. Segundo o proprietário Adilson Freitas Santafé, a situação atual é de desespero. “Estamos sofrendo muito, perdendo toda nossa renda, entendemos a necessidade de seguir as medidas sanitárias de segurança, mas precisamos trabalhar. Com 50% da capacidade, máscara, disponibilizando álcool em gel, mas que possamos fechar às 22h, e não às 18h como está atualmente”, explicou.

O secretário de governo garantiu que levará a demanda até o Comitê de Gerenciamento de Crise do Coronavírus, para que a proposta seja avaliada. “Não queremos prejudicar os empresários, principalmente os pequenos, precisamos encontrar um equilíbrio sem colocar vidas em risco”, pontuou.

Hoje, os bares podem ficar abertos até às 18h e, depois desse horário, funcionam apenas no sistema delivery. Mas, segundo a categoria, a modalidade não funciona. “Ninguém compra no bar pra levar pra casa, as pessoas buscam conveniência, quem vai até o bar vai porque quer consumir no local. Assim como ninguém joga sinuca antes das 6 da tarde”, relatou Venilton Cesar da Silva, também proprietário.

Romualdo lembrou que é fundamental saber as necessidades do grupo para buscar formas de auxílio. “Queremos equalizar para que não haja prejuízos nem para o comércio, nem para saúde coletiva”.

Empresários de bares pedem igualdade dos horários de funcionamento
Comentários do Facebook