Inscrições de chapas e das candidaturas avulsas à CNE já estão abertas e podem ser feitas até 3 de maio

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) realizará, nos dias 26, 27 e 28 de julho deste ano, as eleições para a renovação de sua Diretoria, Conselho Fiscal e da Comissão Nacional de Ética. Única federação sindical brasileira a eleger sua direção por meio de voto direto da categoria em todo o país, a FENAJ inova em 2022, com a realização de um processo de votação totalmente eletrônico e on-line.

O edital de convocação das eleições foi publicado no Diário Oficial da União no dia 13 de abril, com retificação na edição de 18 de abril do DOU. A Comissão Eleitoral Nacional (CNE), eleita por unanimidade na reunião do Conselho de Representantes realizada no dia 2 de abril, é presidida pelo jornalista José Carlos Torves e comandará todo o processo.

É eleitor(a) todo(a) jornalista sindicalizado(a) em dia com sua mensalidade sindical. Pelo Regimento Eleitoral, o(a) profissional que estiver com mensalidades em atraso deve procurar seu Sindicato para quitar o débito até o dia 6 de julho, ou seja, 20 dias antes do início das eleições. Para receber o link de acesso ao sistema de votação, o(a) jornalista deve manter seu e-mail atualizado junto ao seu Sindicato de origem.

De acordo com o Art. 4º do Regimento Eleitoral, o registro das chapas deverá ser feito na sede da FENAJ, no endereço SCLRN 704, Bloco F, Sobreloja 20, em Brasília-DF, até as 18 horas do dia 3 de maio de 2022, por meio de ofício dirigido ao presidente da Comissão Eleitoral Nacional, assinado pelo candidato a presidente ou por algum integrante da chapa, e pelo candidato avulso, no caso de candidatura à Comissão Nacional de Ética.

A inscrição também poderá ser feita por envio do ofício e dos documentos ao e-mail oficial da FENAJ ([email protected]), até o horário das 18h do dia 3 de maio. Para saber mais sobre a documentação necessária para o registro de chapas, acesse AQUI.

A Federação convoca a participação de toda a categoria para fortalecer o movimento sindical e as lutas dos jornalistas brasileiros num momento em que a profissão e os profissionais são duramente atacados.

Comentários do Facebook