Por Elairton Gehlen – Escritor –

Escrevo estas mal traçadas linhas para dizer que estou bem e o mesmo espero de você. Era mais ou menos assim que começavam as cartas escritas e enviadas pelo correio antes que a internet destruísse essa fábrica de escritores que se comunicavam mundo afora nos tempos em que os livros eram de papel e as revistas chegavam nas casas em envelopes para serem lidas pela família toda.  

Pois bem, eu resolvi voltar a esse tempo e escrever cartas! Isso mesmo, cartas que serão destinadas aos mais diferentes destinatários e a primeira é esta, para você. Então, vamos lá: 

Meu querido leitor, te escrevo estas mal traçadas linhas para dizer que estou bem e o mesmo espero de você. Hoje está fazendo frio aqui em Dourados e eu estou em casa. O frio encheu as ruas de buracos e as praças estão cheias de mato, as pessoas reclamam muito, mas parece que o frio vai continuar, hoje mesmo vi na televisão que o inverno ainda vai começar mesmo no próximo dia vinte e um e ninguém sabe ao certo quando vai terminar, se é que vai. 

Mas, e você como está? Espero que esta te encontre bem de saúde. Quanto a nós, sinto muito que esta missiva seja escrita neste dia frio, quisera ter escrito antes, mas os tempos pareciam ruins e me distrai e fui deixando para depois e, agora me dou conta que o tempo que passou me parece melhor, ainda que antes eu esperasse para te escrever depois que as “coisas” melhorassem. Tu sabes bem o que eu quero dizer com “coisas”, ne? Não estamos bem de saúde, os hospitais públicos continuam atendendo mal e os privados só atendem o dinheiro, às vezes fico confuso sobre quem é o gerente do banco. Eu odeio a internet, mas devo confessar que foi nela que encontrei remédio para a dor que estava sentindo no estômago, agora já estou melhor. 

Agora as notícias boas: O Pedro está na faculdade! Está fazendo Administração de Empresas! Estou muito orgulhoso. Lembra quando fui professor de Matemática e Estatística no curso de Administração na Universidade Federal? Então, eu acreditava que essa nova turma ia cuidar da “coisa” de um jeito melhor que os que estavam cuidando antes. Mas, eu sou otimista, ainda acredito que os jovens, como o Pedro, que estão estudando Administração, vão cuidar das “coisas” de um jeito melhor e, quem sabe as escolas terão professores mais valorizados e respeitados, eu penso nos meus netos, já tenho cinco, eles merecem um lugar melhor do que isso que estamos vendo por aqui. 

E, para finalizar, que você já deve estar cansado dessas tortas linhas, só vou ainda dizer que eu consegui me aposentar e agora vou escrever cartas para todos que quiserem receber uma, eu acho que todo mundo tem o direito de receber uma cartinha, então é isso que vou fazer na vida, escrever cartas. Quem quiser receber uma carta é só dizer e eu mando uma. 

Com saudades, 

Elairton, escritor.