É a 2ª edição do Festival Jatobá, desta vez realizado “em apoio à técnica”

Apresentações musicais em pleno centro da cidade, sem prévio anúncio de horário, apresentando à comunidade um recorte dos produtos musicais advindos do edital municipal da Lei Aldir Blanc de Dourados. É nesse formato de intervenção urbana que será realizado o Festival Jatobá 2021, nesta sexta-feira e neste sábado, dias 5 e 6 de março.

Esta é a 2ª edição do Festival, nomeado este ano como “Festival Jatobá – em Apoio a Técnica”. O Festival Jatobá mantém o intuito de incentivar e difundir os artistas para a comunidade douradense. Preocupado com a valorização do artista e formação de público consumidor de arte, o Jatobá incentiva a música autoral. A curadoria das atrações foi pautada na diversidade de estilos, na possibilidade da projeção de artistas já consolidados e na abertura de espaço para artistas que estão iniciando a carreira profissional.

O projeto será realizado pela produtora e gestora cultural Júlia Aissa, uma das idealizadoras e gestora do Jatobá Café e Lazer e que agora se transforma no JATOBÁ CULTURA, dando continuidade na realização de atividades artísticas culturais na cidade.

As intervenções, nos dias 5 a 6 de março acontecerão em momentos diferentes uma da outra, sem divulgação prévia dos horários, principalmente para não estimular a aglomeração. Fazem parte da programação as atrações “Dagata & Trio Gabiru”, “Simão Gandhy e A Máquina” e “Brô Mcs: Todas as Tribos”.

Uma Intervenção urbana é uma manifestação artística, geralmente realizada em áreas centrais das cidades. Consiste em uma interação com um objeto artístico previamente existente ou com um espaço público, visando colocar em questão as percepções acerca do objeto artístico.

O projeto recebeu recurso da Lei Aldir Blanc para sua realização que tem como foco apoiar o setor da cadeia econômica cultural relacionada a produtores, técnicos e gestores culturais, tão primordiais na produção de qualquer ação cultural, e que foram grandemente atingidos pelo impacto econômico provocado pela pandemia até agora.

A ficha técnica do festival é formada por diferentes profissionais responsáveis pelas diversas áreas de produção, como técnicos de som, assistentes de produção, assistentes e técnicos de montagem, equipe de registros audiovisual, roads, entre outros. Essa equipe é formada por membros da setorial de Produção, Técnica e Gestão Cultural de Dourados, criada recentemente, durante as discussões da Lei Aldir Blanc.

Sobre a Lei Aldir Blanc
A legislação federal (Decreto 10.489/20) que ficou conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem ao compositor e escritor que morreu em maio de 2020, vítima do coronavírus, prevê a liberação de recursos para o setor cultural no país visando amenizar o impacto da pandemia.

Serviço:
Festival Jatobá 2021
Data: 5 e 6 de março
Local: Centro de Dourados
Informações e atendimento à imprensa: (67) 99866-5515

FICHA TÉCNICA

Júlia Aissa – Coordenação geral e curadoria
Denise Lopes Leal – Produtora
Arami Arguello Marschner – Arte gráfica e produção
Martin Barbosa Cardenas – Técnico de produção
Ricardo Galeano, Diego Berdego e Renato Alderete – Técnicos de som
Henrique Barrios Vila – Fotógrafo
Paulo Victor Sanches – Captação de áudio
Fabrício Stefanie Borges e Tatiana Varela Besteiro – Cinegrafista e edição de vídeo

MÚSICOS
Simão Gandhy – guitarra
Brô Mcs: Bruno Veron, Clemerson Veron, Kelvin Peixoto, Charlie Peixoto – rappers
Fabiana Assis Fernandes – Produtora
Higor Lobo – Produtor
Dagata e O Trio Gabiru: Willian Grando – bateria; Alessandro Pacito Torales (Tuli) –
guitarra; Eduardo Santana (Doda) – contrabaixo; Fernando de Castro Além (Dagata)
– vocal e violão

Comentários do Facebook