Polícia Civil durante a operação (Divulgação, Polícia Civil)

Dois empresários e uma comerciante foram presos por furto de energia, o famoso “gato”, na manhã desta terça-feira (15), em Brasilândia.

As prisões foram realizadas em uma operação entre a Polícia Civil de Brasilândia em conjunto com a empresa Elektro S/A, concessionária de serviço público fornecedora de energia elétrica da região.

Segundo a Polícia Civil, um dos autores tentou fugir correndo pelos fundos ao notar a ação policial, mas foi alcançado e contido. A operação ocorreu em uma área industrial no Reassentamento Novo Porto João André, onde foi constatada fraude em medidores instalados em três indústrias cerâmicas. Dois proprietários de indústrias da região foram presos em flagrante delito.

Ainda segundo a polícia, uma das indústrias o locatário não se fazia presente no momento da constatação da fraude. Os ceramistas foram autuados em flagrante delito por crime de furto qualificado (mediante fraude) e permaneceram recolhidos à disposição da Justiça.

As fraudes observadas consistiam em ligações diretas realizadas nos quadros de medição de forma que a energia consumida não era registrada pelos aparelhos, publicou o site Rádio Caçula.

Ainda de acordo com a polícia, a segunda etapa da operação ocorreu na área central da cidade, onde foram vistoriados três estabelecimentos comerciais e encontrada fraude em um deles.

Uma mulher de 65 anos foi presa após ser flagrada por um dos agentes desligando o interruptor de um sistema de desvio de energia instalado dentro do medidor. Quando acionado, esse sistema impedia que parte da energia consumida em uma das fases da rede elétrica fosse registrada. A mulher pagou fiança de R$ 3 mil e responderá em liberdade. A ação contou com Policiais Civis de Santa Rita do Pardo, Brasilândia e Bataguassú, além do apoio técnico dos servidores da Elektro.

Comentários do Facebook