Desde 1968 - Ano 56

26.7 C
Dourados

Desde 1968 - Ano 56

InícioColunistaDivergência Tucana, Dublagem Viva, Direito à Cultura X Eleições, Pré-Campanha

Divergência Tucana, Dublagem Viva, Direito à Cultura X Eleições, Pré-Campanha

- Advertisement -

Mariana Rocha –

Divergência Tucana: O “Ninho” Tucano, como carinhosamente chamam os redutos do PSDB, não está muito harmonioso aqui em Dourados. O partido que nunca governou a cidade, vive uma correlação de forças, onde o deputado Geraldo Resende (PSDB), já derrotado em eleições municipais para o cargo de prefeito, está criando obstáculos para o consenso tucano douradense, o mais engraçado é que o deputado sequer mora em Dourados e já disse que o eleitorado da cidade “tem o dedo podre” e não é lá muito simpático.  O nome que mais se destaca para disputar as eleições em 2024 pelo PSDB é o de Marçal Filho, advogado e radialista,  amado por grande parte dos moradores da cidade, mas que a pedido da senadora Tereza Cristina(PP) disputou as últimas eleições pelo Partido Progressistas.  O clamor pelo nome do radialista tem se multiplicado, são as pessoas que depositam esperança em Marçal Filho.  Dentro do Diretório Municipal, o presidente, o deputado Zé Teixeira é o grande articulador do retorno de Marçal e da viabilização de sua candidatura. A deputada Lia Nogueira que também havia colocado seu nome para a pré-candidatura parece ter tomado a decisão de apoiar Marçal, numa demonstração de convergência e que fortalece o grupo.  A divergência tucana só fortalece o campo político que já está no poder. Ficaremos atentos aos próximos capítulos dessa dramática novela do 45. 

Dublagem Viva: Você gosta de assistir filmes e séries dublados? Conhece o setor da dublagem no Brasil? Pois bem, se não conhece precisa saber que ele está ameaçado pela Inteligência Artificial (IA).  Recentemente, nos EUA aconteceu a 1ª greve contra inteligência artificial que tomou Hollywood como cenário. Roteiristas paralisaram atividades por cinco meses em busca de regras para uso de IA.  Agora, chegou a vez dos dubladores brasileiros, que em busca de garantir seus  direitos, somaram forças e deram vida a campanha:  “Dublagem Viva”, um  movimento que pede a regulamentação do uso da inteligência artificial em dublagens de séries, filmes, animações e jogos de videogame. Já foram coletadas mais de 100 mil assinaturas. A dublagem brasileira ganhou destaque mundial e o mercado cresceu devido não só a preferência do público por assistir em português, mas também pela expansão e surgimento de streamings. Atualmente, cerca de 80% das pessoas que consomem entretenimento em streaming, televisão, cinema, preferem a programação dublada. A IA não pode substituir o sentimento, a arte, a profissão e toda a cadeia produtiva da dublagem! Será preciso regulamentação para manter a Dublagem Viva! 

Direito à Cultura X Eleições: Não é de hoje que produtores culturais de Dourados estão assistindo a indiferença do poder público com os fazedores de cultura do município. Em 2023, fui procurada diversas vezes para “ajudar” através das palavras e denunciar algumas situações, como a indisponibilidade do Teatro Municipal que só pôde ser usado no último ano pela própria prefeitura, ou para falar do atraso nos repasses referentes a convênios municipais onde as empresas inscritas prestam serviço e levam arte e cultura para a vida das crianças da cidade. No ano de eleições vai ser preciso prestar muita atenção com o tratamento dado pelo município ao setor cultural. Recentemente, uma nova mensagem chegou até mim, desta vez, um produtor cultural indignado disse que é a segunda vez que sua solicitação para usar espaços públicos descentralizados é indeferida pela SEMSUR (Secretaria Municipal de Serviços Urbanos), além de relatar a morosidade na apreciação do pedido, indignado, ele diz que o indeferimento por “possível depredação do patrimônio público” é um desrespeito, afinal, os eventos culturais de Dourados estão cada vez mais organizados e elevando o nível de seriedade. Ao reconhecer o direito à cultura no âmbito municipal, se promove o bem-estar social, o desenvolvimento econômico e a coesão comunitária, mas a força da cultura enquanto política pública ainda é pouco estruturada, isso em razão da falta de compreensão de sua importância, por isso mesmo que é tão importante fortalecer a produção cultural independente. Por fim, talvez seja um ano para que a cultura de Dourados escolha um nome forte e tenha, pela primeira vez,  um(a) vereador(a) que tenha a pauta como prioridade e não como acessório. 

Pré-campanha: Planejar a pré-campanha é fundamental para reduzir gastos, sejam eles financeiros e de recursos humanos, além disso, a organização antecipada ajuda a reduzir o estresse associado a prazos apertados e tarefas acumuladas.Apesar da importância, muitos pré-candidatos deixam que o processo de construção de uma pré-campanha seja tocado pelas entidades partidárias e seus dirigentes, o que nem sempre acontece, muitas vezes, o cidadão e a cidadã que decidem ser candidatos são surpreendidos com falta de estrutura e muitas frustrações. Alguns desistem antes da inscrição da chapa, outros depois. Procure empresas e profissionais com comprovada experiência e não espere para se organizar na pré-campanha, o sucesso eleitoral e a construção de uma democracia saudável precisam de maior planejamento para oxigenação das cadeiras de representação política. Entre em contato e conheça a Anexa Consultorias ! (@nexaconsultorias no instagram) 

- Advertisement -

MAIS LIDAS

- Advertisement -
- Advertisement -