Rachel Magrini Sanches

José Henrique Marques –

Por volta das 23 horas da última quinta-feira, a advogada Fernanda Mello Camargo soube através de um grupo de WhatsApp que havia sido destituída do cargo de delegada em Dourados da Caixa de Assistência dos Advogados de Mato Grosso do Sul (CAAMS). Foi substituída por Alair Larranhaga Tebar. A mensagem primeiro circulou em grupo do aplicativo de Ponta Porã.

A substituição desrespeitosa expôs à sociedade sul-mato-grossense os bastidores do processo eleitoral em curso da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Mato Grosso do Sul (OAB/MS), onde o atual presidente Mansour Elias Karmouche pleiteia novo mandato e tem como principal adversária a advogada douradense Rachel Magrini Sanches.

Em nota dirigida aos advogados e advogadas, Rachel Magrini, acusou Mansour de se arvorar “da condição de ‘dono da OAB’ e passou a retaliar politicamente, dentro da Instituição, aqueles que, de algum modo, se oponham às suas vontades e manifestações políticas”.

Mansour, segundo advogados ouvidos pela Folha de Dourados, não aceita oposição, persegue adversários e teria sido ele quem determinou a destituição de Fernanda Camargo que apoia Rachel Magrini.

“A postura adotada pela atual administração da Ordem e da Caixa demonstra claramente que a Instituição foi colocada a serviço de projetos pessoais e de grupos para a manutenção no poder, o que merece nosso mais contundente repúdio”, afirmou a candidata de oposição.

Leia a seguir a nota na íntegra:

Um chamado à razão

Caros(as) Advogados e Advogadas,

Desde que me dediquei à causa da advocacia, há mais de uma década, sempre me alimentei da fé de que a nossa amada Ordem dos Advogados do Brasil pertence a todos os advogados e advogadas de Mato Grosso do Sul e de que através dela podemos alcançar a independência e a força coletiva, tão necessárias à garantia do respeito e dignidade, essenciais à nossa profissão. 

Por tal razão, é com extrema indignação que recebo reiteradas notícias de que o atual Presidente da OAB/MS se arvorou da condição de “dono da OAB” e passou a retaliar politicamente, dentro da Instituição, aqueles que, de algum modo, se oponham às suas vontades e manifestações políticas, comportamento que se acentuou, sobretudo, contra valorosas e corajosas mulheres advogadas que recentemente manifestaram apoio à minha pré-candidatura à presidência da OAB/MS.

Ações do atual Presidente que se materializaram por meio de exclusão de advogados de grupos institucionais de comunicação da OAB (grupos de whats app, por exemplo) e destituição de cargos institucionais de forma desrespeitosa e sem qualquer aviso prévio, como ocorreu agora com a Delegada da CAA de Dourados.

A postura adotada pela atual administração da Ordem e da Caixa demonstra claramente que a Instituição foi colocada a serviço de projetos pessoais e de grupos para a manutenção no poder, o que merece nosso mais contundente repúdio.

Tais fatos, entretanto, servem para revigorar nossa convicção de que o momento é de união e mudança, que deve ser conduzida sobre o alicerce do mais profundo e amplo respeito à pluralidade de ideias e às diferenças que compõem à nossa classe.

É momento de refletirmos sobre o nosso presente e o nosso futuro, enquanto advogados e advogadas operadores do direito e da justiça e sobre as transformações que enfrentamos e havemos de enfrentar.

Reitero, por fim, a minha convicção de que uma ampla aliança dos advogados Sul-mato-grossenses é o caminho para construir um esperançoso futuro para nossa geração de advogados e as vindouras, devolvendo a OAB para todos os advogados.

Com espírito cheio de coragem e respeito, vamos à luta, prestando nossas homenagens aos advogados e advogadas que estão sendo vítimas dessas retaliações políticas!

Rachel Magrini Sanches

Destituição na calada da noite expõe vale tudo nas eleições da OAB/MS
Comentários do Facebook